Mundo

Igreja católica alemã autoriza pílula do "dia seguinte" a vítimas de violação

Igreja católica alemã autoriza pílula do "dia seguinte" a vítimas de violação

A Igreja católica alemã decidiu, esta quinta-feira, autorizar nos hospitais que gere a distribuição da pílula dita do "dia seguinte" como contracetivo de emergência às mulheres vítimas de violações.

Esta posição da Igreja alemã, tomada durante a assembleia geral de bispos em Trier (oeste), surge depois da polémica criada, no final de janeiro, pela decisão de dois hospitais católicos de recusar este tratamento a uma mulher violada, em Colónia (oeste).

"As mulheres vítimas de violações têm naturalmente direito a uma ajuda humana, médica, psicológica e espiritual. Neste quadro, a administração de uma 'pílula do dia seguinte' é possível, na medida em que tem um efeito contracetivo e não abortivo", de acordo com um texto divulgado pelos bispos alemães.

PUB

No documento, os bispos sublinham que "continua a ser proibido usar procedimentos farmacêuticos e/ou médicos que levem à morte de um embrião".

Os dois tipos de pílulas "do dia seguinte" à venda na Alemanha são contracetivas e não abortivas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG