Espanha

Imigrante sem documentos torna-se herói ao salvar deficiente de incêndio

Imigrante sem documentos torna-se herói ao salvar deficiente de incêndio

O senegalês Gorgui Lamine Sow, 20 anos e imigrante em Espanha, tornou-se um herói ao resgatar um homem com deficiência da sua casa em chamas, em Dénia, na província de Alicante.

Na manhã da passada sexta-feira, Gorgui estava, como sempre, a vender colares e pulseiras em Dénia. Era feriado do Dia da Constituição em Espanha e a cidade estava a encher-se de visitantes para o fim de semana prolongado. Quando ouviu gritos e viu fumo a sair da varanda de uma casa de dois andares, o jovem não hesitou: escalou a fachada do edifício para salvar Álex Caudeli Webster, um homem de 39 anos com deficiência que vivia naquela habitação.

"Não pensei em nada. Só ouvi gritos e corri para ajudar", disse Gorgui, citado pelo jornal espanhol "El País". O jovem senegalês, que imigrou para aquele país sem documentos, vive com a namorada e a filha bebé de ambos.

"Ele [Gorgui] salvou a minha vida. Escalou a parede e tirou a cortina em chamas, porque quando queria sair para a varanda com o andarilho, bati com ele no nariz e na orelha. Levou-me como um saco de alfarrobas e aguentou tudo, porque, além de não conseguir andar, por causa de um problema nas pernas, também sofro de vertigens e não conseguia ficar parado", explicou Álex àquele jornal.

"Fiz aquilo sem pensar", confessou Gorgui. "Não sei se ele é um herói, mas é uma boa pessoa", respondeu a namorada, Gana Gadiaga, também do Senegal. O casal tem uma filha de sete meses, Ndeye. Conheceram-se em Madrid há uns anos e, quando tiveram a bebé, decidiram mudar de cidade.

"Havia muitas pessoas na casa. Não era saudável para a bebé. Eles também não têm um quarto aqui, mas há menos pessoas", diz Serigne, irmão mais velho de Gorgui, ao "El País". A família vive agora em Gandia, mas vai muitas vezes para Dénia para vender as suas mercadorias.

Os vizinhos da rua onde vivia Álex também se mobilizaram rapidamente quando deram conta do incêndio, que terá tido origem num aquecedor que se ligou quando o cão da vítima, que conseguiu escapar às chamas, tirou o cobertor que o cobria. Roberta, uma das vizinhas, levou um extintor e outra pessoa levou um escadote para que Gorgui e Álex conseguissem descer da varanda. "O homem de azul arriscou a sua vida para salvar o meu vizinho. Ele é um herói. Se o vir, diga obrigado!", escreveu Roberta Etter numa publicação no Facebook.

Assim que desceu da varanda, o jovem senegalês foi embora sem esperar nada em troca. Tinha de ir buscar a namorada e a filha.

Na segunda-feira, o Conselho da Cidade de Dénia anunciou que ia condecorar o herói e um jornalista local descobriu a sua identidade. Na terça-feira, a assembleia local solicitou ao governo espanhol que regularizasse a situação de Gorgui e da sua família. A Delegação Governamental da Comunidade Valenciana está a avaliar a situação e, se cumprir os requisitos legais para casos extraordinários, a autorização de residência será fornecida, sem prejuízo de outros benefícios.

Gorgui confessou ao "El País" que gostava de ser camionista, mas ficaria contente por ter qualquer emprego. Deixou o Senegal há mais de três anos, porque "não há trabalho" e a situação "é muito má". Passou pelo Equador, Brasil e Argentina até chegar a Espanha, onde se sente feliz. "Queremos ficar aqui. Estamos bem".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG