NATO

"Incrivelmente positivo". Biden e Erdogan falam em encontro "produtivo e sincero"

"Incrivelmente positivo". Biden e Erdogan falam em encontro "produtivo e sincero"

O presidente dos EUA, Joe Biden, considerou a cimeira da NATO, realizada esta segunda-feira em Bruxelas, um dia "incrivelmente positivo", naquela que foi a sua primeira deslocação internacional desde que tomou posse.

Joe Biden destacou, durante a conferência de imprensa no final da cimeira da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO, na sigla em inglês), que ficou demonstrado ao povo e ao mundo que a democracia ainda pode prevalecer perante os desafios atuais e responder às necessidades das pessoas.

E acrescentou, citado pela agência EFE, que cabe às nações democráticas demonstrar ao mundo que a autocracias não podem suprir essas necessidades aos seus povos.

O governante norte-americano alertou, no entanto, que os membros da NATO devem erradicar a corrupção, o ódio e o "falso populismo" e investir no fortalecimento das instituições que salvaguardam os valores democráticos.

O presidente norte-americano denunciou também os "atos agressivos da Rússia" e insistiu na sua vontade, e da NATO, em "apoiar a integridade territorial e a soberania da Ucrânia", noticia a AFP.

O presidente dos Estados Unidos prometeu também que vai indicar a Vladimir Putin quais são as suas "linhas vermelhas" quando se encontrar com o homólogo russo em Genebra na quarta-feira. "Não estamos à procura de um conflito com a Rússia, mas responderemos se a Rússia continuar as suas atividades", salientou.

Joe Biden destacou que Vladimir Putin é "um homem inteligente e duro" mas frisou que o governante da Rússia deve entender que a morte do opositor político Alexey Navalny seria "uma tragédia".

PUB

Erdogan diz que cimeira com Biden foi "produtiva e sincera"

O Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, afirmou esta segunda-feira que manteve uma reunião bilateral "muito produtiva e sincera" com o seu homólogo dos EUA, Joe Biden.

"Devo dizer que mantivemos uma reunião muito produtiva e sincera", declarou Erdogan em conferência de imprensa em Bruxelas, acrescentando que "nenhum problema nas relações entre a Turquia e os EUA é inultrapassável".

Em declarações prévias, Biden também se referiu a uma reunião "muito, muito boa" com o homólogo de Ancara.

A Casa Branca adiantou previamente que Biden manteria conversações com Erdogan sobre Irão, Síria e Nagorno-Karabakh, e ainda a função que a Turquia pode desempenhar para impulsionar as negociações e a diplomacia no Afeganistão.

Outro dos temas apresentados por Washington consistiu nas diferenças entre os dois países sobre "valores e direitos humanos".

Mitsotakis e Erdogan concordam em evitar tensões

O primeiro-ministro grego, Kyriakos Mitsotakis, e o Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, reuniram-se e concordaram em evitar novo aumento de tensão entre os países, apesar das diferenças que os separam.

Segundo fontes do governo grego, os mandatários "quebraram o gelo" com uma conversa de quase uma hora, em que o ambiente foi positivo, e ambos concordaram com a necessidade de deixar para trás a tensão que caracterizou 2020, principalmente durante o verão, numa altura em que se temia um conflito armado.

Erdogan e Mitsotakis falaram sobre a gestão da migração, e as fontes gregas sublinham que Atenas está disposta a trabalhar com Ancara nesse aspeto sempre que não se repitam desafios como os de março de 2020, quando milhares de migrantes tentaram entrar na União Europeia depois de a Turquia ter aberto a fronteira terrestre com o norte da Grécia.

Segundo asseguraram, Mitsotakis pediu a Erdogan que, como gesto de boa vontade, aceite a devolução de 1450 migrantes cujo pedido de asilo foi rejeitado na Grécia, onde chegaram depois de passar pela Turquia, tal como está estabelecido na declaração conjunta UE-Turquia sobre a migração assinada em 2016.

Estas fontes gregas ressaltaram que, apesar de divergências importantes entre os dois dirigentes, "especialmente sobre a delimitação das zonas marítimas no mar Egeu e no Mediterrâneo Oriental", estas devem ser resolvidas no âmbito da legislação internacional e através de contactos exploratórios, consultas políticas e outras medidas de construção de confiança bilateral.

Além disso, os dois dirigentes reafirmaram a intenção de promover 25 pontos de cooperação económica acordados pelos seus vice-ministros dos Negócios Estrangeiros e destacaram que a "melhoria de relações bilaterais é feita passo a passo e hoje foi dado um passo na direção certa".

Horas depois, Erdogan também vincou a atmosfera positiva da reunião em conferência de imprensa, prevendo um "ano calmo". "Disse [a Mitsotakis] que não misturamos países terceiros nos assuntos mediterrânicos e do Egeu. Quando há um problema, falamos diretamente, listamos as questões problemáticas, passamo-las às nossas equipas e então tomamos a decisão final, como dois líderes", apontou Erdogan.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG