Aviação

Índia coloca Boeing 737 sob vigilância após acidente fatal na China

Índia coloca Boeing 737 sob vigilância após acidente fatal na China

A Índia decidiu colocar três companhias aéreas que possuem frotas de Boeing 737 sob "vigilância reforçada", após o acidente de avião no sul da China com 132 pessoas a bordo. As três companhias aéreas são a SpiceJet, Vistara e Air India Express.

Na segunda-feira, um voo Boeing 737 da China Eastern Airlines, que voava de Kunming para Guangzhou, caiu numa montanha, no pior desastre aéreo no país da última década.

O fumo era visível no cume das colinas perto da cidade de Wuzhou, na província de Guangxi , depois de o Boeing 737-800 se ter despenhado desde os 30 mil pés (9150, aproximadamente), em menos de três minutos.

PUB

A emissora do estado CCTV informou na manhã de terça-feira que não houve sobreviventes.

As equipas de resgate continuam a procurar nas encostas da montanha a "caixa negra"e outras partes do avião, que possam ajudar os especialistas a determinar a causa exata do acidente.

A Boeing emitiu um comunicado logo após o acidente, na segunda-feira, a prestar condolências às famílias das vítimas, garantindo que estava em contacto com as autoridades aeronáuticas e que estava preparada "para ajudar na investigação liderada pela Administração de Aviação Civil da China".

De acordo com a empresa de análise de aviação Cirium, existem 4.208 aviões de passageiros Boeing 737 a funcionar, sendo que um quarto deles se encontra na China.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG