Mundo

36 mortos e 40 feridos em tumulto no Ano Novo em Xangai

36 mortos e 40 feridos em tumulto no Ano Novo em Xangai

As autoridades de Xangai elevaram, esta quinta-feira, para 36 o número de mortos na sequência de uma debandada ocorrida na noite de passagem de ano.

De acordo com a agência oficial chinesa Xinhua, que cita fontes do município, 40 feridos, incluindo 13 com gravidade, estão a receber tratamento hospitalar. Sete outros receberam alta.

A tragédia ocorreu na lotada zona do "Bund", a famosa marginal neoclássica de Xangai, cerca de meia hora antes da viragem do ano.

Entre as vítimas mortais, com idades compreendidas entre os 16 e os 36 anos, figuram 25 mulheres.

Muitos dos feridos são jovens, na casa dos 20 anos, a maioria também do sexo feminino, indicou a Xinhua, citando fontes médicas.

Sobreviventes descreveram a debandada como "horrível e infernal", com alguns, citados pela agência oficial chinesa, a indicarem que a tragédia foi desencadeada pelo lançamento de cupões, que pareciam notas de dólar.

Wu Tao, uma testemunha, disse que alguns dos papéis foram atirados a partir da janela do terceiro andar de um edifício perto do "Bund", os quais começaram então a ser disputados pelas pessoas que se concentravam ao longo do rio para as celebrações de fim de ano.

Os cupões assemelhavam-se a notas de cem dólares norte-americanos, com a inscrição "M18" impressa ao centro, em referência a um bar com o mesmo nome.

O Presidente chinês, Xi Jinping, pediu uma investigação imediata para apurar as causas do tumulto.