França

Absolvido homem acusado de alojar autores dos atentados de Paris

Absolvido homem acusado de alojar autores dos atentados de Paris

Um tribunal francês absolveu, esta quarta-feira, um homem acusado de alojar dois dos autores dos atentados de 13 de novembro de 2015 em Paris, no primeiro processo penal ligado aos ataques que fizeram 130 mortos.

Jawad Bendaoud, 31 anos, estava detido em isolamento há 27 meses e saiu da prisão esta noite. Acusado de cumplicidade com terrorismo, o Ministério Público tinha pedido que fosse condenado a cinco anos de prisão, por um delito punível com uma pena de até seis anos.

A juíza Isabelle Prevost-Desprez considerou, contudo, a prova "insuficiente para provar a culpa" do acusado. "Não ficou provado que Jawad Bendaoud soubesse que estava a alojar dois terroristas", afirmou.

Bendaoud negou em tribunal conhecer a identidade dos homens a quem alugou um pequeno apartamento no subúrbio parisiense de Saint-Denis após os ataques. Um deles era Abdelhamid Abaaoud, alegado "cérebro" dos ataques.

O mesmo tribunal condenou hoje, em contrapartida, dois outros arguidos: Mohamed Soumah, acusado de agir como intermediário entre os extremistas e Bendaoud, condenado a cinco anos, e Youssef Ait-Boulahcen, acusado de não comunicar às autoridades o paradeiro dos fugitivos, condenado a três anos de prisão efetiva e mais um ano de pena suspensa.

O Ministério Público de Paris anunciou já que vai recorrer dos três veredictos.

Os ataques de 13 de novembro de 2015 em Paris, que visaram o estádio nacional francês, uma zona de bares e a sala de concertos Bataclan, foram reivindicados pelo grupo 'jihadista' Estado Islâmico.

Dos nove homens que cometeram os ataques, sete morreram no local. Os outros dois fugiram e foram mortos pela polícia cinco dias depois, no final de um longo cerco policial a um apartamento em Saint-Denis.

ver mais vídeos