Expedição

Defensores da Terra plana vão à Antártida para provar teoria

Foto Twitter

Vão à Antártida à procura de um muro de gelo gigante para provar que a Terra é afinal plana e não redonda. Estas pessoas, conhecidas como "Flat Earthers", querem chegar ao limite do planeta no início do próximo ano.

Em declarações à revista "Forbes", o fundador da Conferência Internacional da Terra Plana, Robbie Davidson, disse que o limite da Terra é "como uma margem de gelo e é muito, muito grande". "Não é como se pudéssemos chegar lá e espreitar por cima. Não acreditamos que alguma coisa possa cair para fora da margem porque grande parte do que a comunidade "flat earth" acredita é que estamos numa cúpula, como se fosse um globo de neve. O sol, a lua e as estrelas, está tudo cá dentro", afirmou.

O grupo de teóricos fará a expedição de barco até à Antártida, no início do próximo ano, com organização da mesma Conferência. O objetivo é provar que o limite do planeta é uma espécie de muro de gelo com centenas de metros de espessura e cerca de 50 metros de altura.

O principal fator para o aumento significativo do número de pessoas que acreditam que a Terra é plana deve-se a um vídeo publicado no YouTube, revelou um estudo realizado pela Universidade de Tecnologia do Texas, EUA.

A suspeita surgiu em 2018, quando se verificou uma maior participação na conferência anual que reúne pessoas que acreditam num planeta azul plano, realizada em Denver, no Estado do Colorado, em comparação com o evento do ano anterior, em Rayleigh, na Carolina do Norte.

Relacionadas