Mundo

Arábia Saudita considera anexação parcial da Cisjordânia "escalada perigosa"

Arábia Saudita considera anexação parcial da Cisjordânia "escalada perigosa"

A Arábia Saudita considera uma "escalada perigosa" a promessa do primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, de anexar uma parte da Cisjordânia ocupada se for reeleito nas legislativas de 17 de setembro.

"O Reino afirma que esta declaração é uma escalada muito perigosa contra o povo palestiniano e que representa uma violação flagrante da carta das Nações Unidas e dos princípios do direito internacional", refere a agência de notícias saudita, citando o Reino da Arábia Saudita.

Segundo a mesmo documento, Riade vai solicitar uma "reunião de urgência" com os ministros dos Negócios Estrangeiros dos 57 membros da Organização para a Cooperação Islâmica.

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, prometeu na terça-feira anexar uma parte da Cisjordânia ocupada se for reeleito nas legislativas de 17 de setembro, depois de nas eleições de abril ter prometido anexar alguns colonatos.

"Hoje anuncio a minha intenção de aplicar, num futuro governo, a soberania de Israel sobre o vale do Jordão e a parte norte do mar Morto", declarou Netanyahu durante uma conferência de imprensa em Ramat Gan, perto de Telavive.

O vale do Jordão representa cerca de 30% da Cisjordânia, território palestiniano ocupado por Israel desde 1967.

O anúncio de Netanyahu ocorre a exatamente uma semana da votação num escrutínio que se prevê muito disputado.