Tailândia

Crianças presas em gruta escrevem aos pais: "Vou voltar para vos ajudar na loja"

Crianças presas em gruta escrevem aos pais: "Vou voltar para vos ajudar na loja"

Os 12 jovens de uma equipa de futebol e o treinador que estão, há vários dias, presos numa gruta inundada no norte da Tailândia enviaram, através dos mergulhadores, cartas para o exterior.

Este sábado de manhã, os socorristas divulgaram cartas escritas pelas crianças às famílias, nas primeiras provas de vida públicas conhecidas desde terça-feira.

"Não se preocupem, papá e mamã. Há duas semanas que parti, mas vou voltar para vos ajudar na loja", escreveu um dos rapazes, referindo-se à pequena mercearia dos pais, numa carta divulgada pelos socorristas.

O jovem treinador de 25 anos, Ekkapol Chantawong, responsável pela equipa encontrada na terça-feira, também escreveu uma missiva, em que agradeceu o apoio moral e pediu "perdão a todos os pais".

Após a publicação de dois vídeos, o primeiro filmado quando o grupo foi encontrado pelos mergulhadores britânicos, na segunda-feira, e o segundo filmado na terça-feira, mais nenhum vídeo voltou a ser divulgado. Uma ligação telefónica que as autoridades tentaram instalar, colocando quilómetros de cabo na gruta, nunca funcionou.

A morte de um mergulhador experiente da marinha tailandesa, na sexta-feira, durante uma operação para entregar mantimentos ao grupo, veio pôr em causa a viabilidade de uma extração sem riscos do grupo, bloqueado há 14 dias na gruta de Tham Luang.

Na sexta-feira à noite, o chefe da célula de crise, Narongsak Osottanakorn, que é também governador da província de Chiang Rai, considerou "inoportuna uma retirada" por mergulho. Boa parte das crianças, com idades entre os 11 e os 16 anos, não sabe nadar e nenhuma tem prática de mergulho, o que complica as operações.

Até ao momento, um mergulhador demora 11 horas para fazer o trajeto, e voltar, até às crianças: seis horas para ir e cinco para voltar, graças à corrente.

O percurso estende-se por vários quilómetros, em canais acidentados, com passagens difíceis sob água.