Salvamento na Tailândia

As primeiras imagens dos rapazes internados no hospital após resgate

As primeiras imagens dos rapazes internados no hospital após resgate

As primeiras imagens dos jovens tailandeses, que ficaram presos numa gruta durante 17 dias, surgiram na Internet. Médicos revelam que "estão bem de saúde".

Numa conferência de imprensa, Thongchai Lertwilairatanapong, inspetor-Geral do Ministério da Saúde Pública para a Saúde Regional, e Samroeng Sikaew, diretor adjunto do Hospital Chiang Rai Prachanukroh, revelaram o progresso do tratamento dos 12 rapazes e do treinador.

O primeiro grupo de resgatados, composto por quatro rapazes com idades compreendidas entre os 14 e os 16 anos, foi internado no domingo. Na manhã desta quarta-feira, todos pareciam revigorados. Estão a ser fornecidas refeições regulares, incluindo alimentos energéticos. Dois rapazes, que foram diagnosticados com infeções pulmonares, já recuperaram. Os parentes podem visitar os pacientes, mas devem usar roupas de isolamento hospitalares, ficar a pelo menos dois metros de distância e evitar o contacto corporal.

O segundo grupo, que chegou ao hospital na segunda-feira, era composto por mais quatro rapazes entre os 12 e os 14 anos. Os jovens conseguem falar normalmente, já não precisam de usar óculos de sol e começaram a ter uma dieta normal. Nenhuma infeção pulmonar ou doença grave foi encontrada. Visitas familiares são permitidas, com as mesmas condições do primeiro grupo.

O último grupo, constituído pelos últimos quatro rapazes e o treinador, foi internado na terça-feira. Os primeiros exames indicaram que a pressão arterial e a temperatura corporal estavam normais. Foi encontrada uma infeção pulmonar menor num dos rapazes. Todos receberam hidratação intravenosa, vacinas contra raiva e tétano, vitamina B1 e antibióticos. Para já, os familiares só podem ver os rapazes através de uma parede de vidro.

Testes para doenças locais, incluindo melioidose, leptospirose, tifo e infeção do vírus Nipah, estão a ser realizados num laboratório em Banguecoque. Os resultados do primeiro grupo foram negativos, mas ainda estão à espera dos resultados dos dois últimos grupos.

O hospital aconselhou as pessoas envolvidas na operação de resgate a procurarem atendimento médico caso apresentem febre, dores de cabeça, náusea, dores musculares ou dificuldades respiratórias durante as próximas duas semanas.

ver mais vídeos