Incêndio

Balanço sobe para 94 mortos no fogo de julho na Grécia

Balanço sobe para 94 mortos no fogo de julho na Grécia

O número de mortos causado pelo incêndio na península Ática, na Grécia, a 23 de julho, aumentou para 94, após a morte de uma mulher que estava hospitalizada com ferimentos graves.

Mais de 30 pessoas continuam hospitalizadas, das quais cinco em estado critico, devido ao incêndio que deflagrou na zona este de Atenas e chegou à estância balnear de Mati.

Quatro altos funcionários do Governo foram demitidos após a tragédia, incluindo o ministro da Proteção do Cidadão, Nikos Toskas, e responsáveis da polícia e bombeiros.

O Governo grego explicou que foi difícil organizar uma retirada das pessoas com ventos de cerca de 120 quilómetros por hora naquele dia e também que a polícia não protegeu adequadamente a área porque não foram devidamente alertados pelos bombeiros sobre o tamanho exato e a localização do incêndio.

Muitos motoristas que tentaram escapar do fogo foram apanhados de surpresa no labirinto de pequenas ruas da zona balnear que fica a 30 quilómetros de Atenas.

Um inquérito judicial foi aberto e os pais de duas das vítimas mortais também entraram com uma ação contra as autoridades gregas por negligência e por colocarem em risco a vida de outras pessoas.

ver mais vídeos