Itália

Berlusconi escolhe candidatas com base na beleza

Berlusconi escolhe candidatas com base na beleza

Esposa do primeiro-ministro italiano acusa o marido de escolher candidatas ao Parlamento Europeu com base nos dotes físicos.

As polémicas com Sílvio Berlusconi são quase tão certas como as estações do ano: ainda que demorem, que pareçam atrasadas ou fora de tempo, acabam por acontecer ciclicamente. Agora, é a própria esposa a acusar o marido de fazer opções políticas com base em critérios estéticos, ao nomear mulheres bonitas.

"Alguém escreveu que esta situação (candidaturas de mulheres bonitas) é apenas um entretenimento adicional do imperador" Silvio Berlusconi. "Partilho dessa opinião, como evidenciado pelos jornais são apenas decisões sem vergonha, tudo em nome do poder", escreveu Veronica Lario, esposa do primeiro-ministo italiano, numa nota enviada à imprensa esta quarta-feira.

“Quero deixar claro que eu e os meus filhos somos as vítimas e não os cúmplices nesta situação. É algo que nos faz sofrer", disse Veronica Lario, que tem três filhos com Silvio Berlusconi.

“A presença de mulheres bonitas na política não é um defeito ou uma qualidade. Mas o que se nota, hoje em dia, é a imprudência e a falta de respeito pelo poder que atenta à credibilidade de todas as mulheres e, mais em particular, àquelas que sempre estiveram na linha da frente para defender os seus direitos”, escreveu Veronica Lario.

Berlusconi considerou “absolutamente infundadas” as notícias de que iria apresentar ao Parlamento Europeu uma actriz de televisão e uma ex-candidata a misse Itália. "Esta é claramente uma manobra da imprensa de esquerda", disse o primeiro-ministro italiano. "Até a minha mulher acreditou nos jornais, lamento", acrescentou.

"Queremos renovar nossa classe política com pessoas educadas, preparadas e empenhadas, que não se sintam mal e não estejam mal vestidas, como pessoas de outros partidos no Parlamento que circulam "disse o primeiro-ministro italiano.

Anna Paola Concia, membro do Partido Democrático (PD, esquerda), "associou-se" à crítica de Veronica Lario: "Mais uma vez, a atitude de Berlusconi é uma bofetada para as mulheres e dá uma má imagem da Itália", disse. Declarações à France Press de uma mulher que recentemente apresentou uma queixa junto do Parlamento Europeu, contra o primeiro-ministro italiano devido a comentários que considerou "machistas".

Outras "calinadas" de Berlusconi

Veronica Lario, que quase já não está presente ao lado do marido, já o havia atacado há dois anos após os elogios em público a uma mulher bonita. Berlusconi fez figura, no ano passado, ao quebrar o protocolo, fazendo a brincadeira infantil do “cu-cu” à chanceler alemã Angela Merkl. Em 2007, fez as manchetes mundiais ao simular sexo com um guarda que estava debruçado sobre um carro.

O primeiro-ministro italiano, conhecido pela sua pouca sensibilidade, já tinha causado polémica pouco tempo depois do terramoto de 6 de Abril, em L'Aquila, quando pediu aos sobreviventes do sismo para encarem a situação como "um fim-de-semana no parque de campismo".

Mais tarde, numa visita à zona afectada pelo sismo, que vitimou cerca de 300 pessoas, aconselhou os sobreviventes a comprar os móveis no IKEA. “Assim, podem comprar todo o mobiliário para a casa por pouco dinheiro”, comentou.

Antes, o  chefe do Governo italiano, Sílvio Berlusconi, abriu uma nova polémica ao defender a necessidade de aumentar o número de soldados nas ruas para evitar as violações. "Teríamos que ter (nas ruas) tantos soldados quantas mulheres italianas bonitas existem, creio que não o conseguiremos nunca", afirmou Berlusconi, comentando os recentes casos de violação ocorridos no país.