Espanha

BMW despistou-se a 180 km/hora no centro de Valência

BMW despistou-se a 180 km/hora no centro de Valência

Um automóvel foi apanhado num radar, em Valência, a 186 quilómetros por hora. Instantes depois, despistou-se sensivelmente à mesma velocidade. O condutor, de nacionalidade brasileira, sofreu ferimentos graves e morreu entretanto no hospital.

As razões do despiste, a alta velocidade, estão a ser investigadas pela polícia espanhola. O condutor do veículo, um BMW topo de gama recente, foi detetado por um radar, à saída do túnel Pio XII, a 186 quilómetros hora. Despistou-se a cerca de 180 quilómetros por hora na Gran Via Fernando el Catolico, em Valência, deixando um rasto de destruição, que se estendeu por cerca de 30 metros.

Segundo os jornais valencianos, o carro arrancou duas palmeiras pela raiz - uma das quais com 15 metros e altura - antes de voar para se estampar num grupo de carros estacionados. Pelo menos nove viaturas foram atingidas e algumas sofreram danos avultados.

O motor do BMW separou-se após o choque e também voou vários metros. Atingiu a fachada de um edifício e abriu um buraco suficiente para passar uma pessoa, conta a imprensa valenciana.

Testemunhas no local achavam que tinha ocorrido uma explosão, dada violência do acidente. O impacto foi de tal ordem que todos os airbags do carro se abriram ao mesmo tempo, à frente, atrás e de lado, apesar de o carro ter apenas um ocupante, o condutor, que ficou inconsciente.

Depois de estabilizado, o condutor foi transferido para o Hospital la Fe ,em Valência. Leonardo M. foi operado de urgência, na madrugada do acidente, na terça-feira, e ficou internado em estado grave.

Morreu dois dias depois, na quinta-feira, no hospital de La Fe. Segundo o jornal "Levante", o óbito foi oficializado pelos médicos minutos após a chegada dos pais do condutor ao hospital. Terão viajado do Brasil, depois de receberem a notícia do acidente do filho.