EUA

Bombas enviadas foram "ato de terrorismo" para atingir imprensa livre e líderes dos EUA

Bombas enviadas foram "ato de terrorismo" para atingir imprensa livre e líderes dos EUA

O mayor de Nova Iorque, Bill de Blasio, considerou, esta quarta-feira, que a série de bombas enviadas para altas figuras relacionadas com o Partido Democrata e a CNN fizeram parte de um "ato de terrorismo".

Neste momento, a ameaça foi contida e o responsável pela cidade afirmou que os nova-iorquinos podem regressar à sua vida normal. "Não nos sentimos intimidados", garantiu numa comunicação aos jornalistas.

Apesar de a ameaça parecer ter sido contida, a polícia de Nova Iorque está de prevenção em vários pontos da cidade norte-americana.

As autoridades norte-americanas interceptaram nas últimas horas "pacotes suspeitos" contendo engenhos explosivos destinados a Hillary Clinton e Barack Obama, dois dias após uma bomba artesanal ter sido encontrada na residência do multimilionário George Soros.