Reino Unido

Boris Johnson vai ser o novo primeiro-ministro britânico

Boris Johnson vai ser o novo primeiro-ministro britânico

Boris Johnson foi, sem surpresas, escolhido para ser líder do Partido Conservador e, por inerência, o novo primeiro-ministro britânico, sucedendo a Theresa May.

O anúncio foi feito esta terça-feira de manhã em Londres, depois de terminado o prazo para os membros do Partido Conservador votarem no novo líder. Entre Jeremy Hunt e Boris Johnson, o antigo presidente da Câmara de Londres foi o preferido da maioria dos militantes (92.153 votos favoráveis), enquanto o ministro dos Negócios Estrangeiros não reuniu o apoio necessário (só conseguiu 46.656 votos).

O resultado é o desfecho de um processo que se prolongou por seis semanas e decidido pelo voto limitado a cerca de 160 mil militantes conservadores. Foi desencadeado pela renúncia de Theresa May à liderança do partido a 7 de junho devido à dificuldade em fazer aprovar no Parlamento o acordo de saída para o Brexit, que concluiu em novembro com Bruxelas.

Boris Johnson, 55 anos, assume já o cargo no partido, mas só é oficialmente chefe do governo britânico a partir de quarta-feira, depois de ser empossado pela Rainha Isabel II.

Desvalorizando as perspetivas de que vai ter um trabalho difícil pela frente para desbloquear o impasse em que se encontra o processo do Brexit, Boris Johnson mostrou-se confiante. "Podemos fazê-lo e as pessoas deste país confiam em nós para fazê-lo. E nós sabemos que vamos conseguir", garantiu.

Num curto discurso após o anúncio do resultado da eleição, Johnson agradeceu ao adversário pela simpatia e gracejou: "Tens sido uma fonte de excelentes ideias, as quais eu proponho roubar". Declarou também ter sido "um privilégio" servir Theresa May, omitindo as divergências que levaram à sua demissão em 2018 de ministro dos Negócios Estrangeiros e as críticas que fez à estratégia para a saída do Reino Unido

"Foi um privilégio servir no seu governo e ver a paixão e determinação que ela trouxe para as muitas causas que são o seu legado, como o pagamento igual para homens e mulheres, o combate aos problemas de saúde mental e a discriminação racial no sistema de justiça criminal", enumerou.

"Vamos energizar o país, vamos concretizar o Brexit a 31 de outubro e vamos aproveitar todas as oportunidades que ele vai trazer com um novo espírito de poder é querer", disse ainda.

Agradecendo a "incrível honra" de ser eleito, Boris Johnson prometeu "trabalhar incansavelmente" com uma equipa que vai formar nos próximos dias "para retribuir" a confiança dos eleitores, concluindo: "Acabou a campanha e começa o trabalho".