Espanha

Cabelo do pequeno Julen foi encontrado no furo

Cabelo do pequeno Julen foi encontrado no furo

Julen, de dois anos, está a ser procurado desde domingo. Acredita-se que caiu num furo de prospeção de água com 110 metros de profundidade e apenas 25 centímetros de diâmetro.

Alfonso de Celis, responsável do governo da Andaluzia, confirmou à radio Cadena Ser que foi encontrado cabelo no furo onde se acredita que estará o pequeno Julen e que as análises de ADN confirmam que pertence ao menino de dois anos.

Maria Gámez, delegada do governo de Málaga, explicou que estes vestígios biológicos da criança foram encontrados em material recolhido de dentro do furo no domingo à noite.

Alfonso de Celis destacou a dificuldade de acesso ao furo de 110 metros de profundidade e apenas 25 centímetros de diâmetro, situado na localidade de Totalán, onde caiu o menino.

"Se tivermos sorte" o Julen pode ser encontrado antes das 48 horas previstas de duração dos trabalhos, acrescentou, referindo-se às operações que decorrem desde terça-feira à noite com a participação de engenheiros e efetivos de uma brigada de salvamento mineiro de Hunosa, provenientes das Astúrias, e operários da empresa sueca (Stockholm Precision Tools AB) que resgatou os 33 mineiros que ficaram presos no Chile, em 2010.

"É uma situação muito difícil", acrescentou o responsável do governo da Andaluzia, referindo que está a ser utilizada maquinaria de empresas privadas, além da participação da Guardia Civil, bombeiros e o apoio das ordens dos arquitetos e engenheiros de Espanha.

As operações centram-se esta quarta-feira nos dois túneis que estão a ser abertos - um paralelo ao furo e outro oblíquo, para tentar chegar ao local onde as autoridades julgam estar Julen, a 80 metros de profundidade.

José Rosello, pai de Julen, vive horas de angústia e incerteza sobre o filho de dois anos. Na terça-feira, foi duro nas críticas às autoridades: "Muitos tweets (mensagens no Twitter) de apoio, muitos votos [de lamento] mas meios nada. Sabe o que é estar aqui à espera 30 horas para que tirem o teu filho do furo?".

O mediatismo do caso e a queda do menino naquele furo de apenas 25 centímetros de diâmetro fez levantar algumas dúvidas. Será mesmo possível? Mas o pai garante: "O meu filho está aqui, que ninguém duvide. Quem me dera que fosse impossível que estivesse no furo, como eu o ouvi".

José Rosello contou que quando se deu conta da queda o filho ele estava a 10 ou 15 metros. "A minha prima, que estava mais perto, correu atrás e começou a gritar 'O menino, o menino!'". Ambos viram Julen a cair - de pé, com os braços no ar. E o pai ouviu o filho chorar.

O responsável pela abertura do furo garante que o tapou com uma pedra grande, como obriga a legislação. Mas o pai de Julen diz que foi a prima e o noivo que o taparam com umas pedras. "Ninguém removeu as pedras, mas não estavam bem postas e Julen pisou-as e caiu. É magrinho, tem 11 quilos", conta José Rosello.

Segundo o jornal "El País", o furo onde o menino caiu, no domingo, pertence a um terreno de familiares, estava desprotegido e sem qualquer sinalização e fica muito próximo do dólmen do Cerro de la Corona, local turístico também conhecido como Tumba del Moro, na Andaluzia.

ver mais vídeos