Mundo

Camareira do hotel terá falado com o irmão depois do ataque

Camareira do hotel terá falado com o irmão depois do ataque

Uma hora depois do alegado ataque sexual, a camareira do hotel Sofitel de Nova Iorque, emigrante guineense de 32 anos, terá telefonado ao irmão, de 43 anos, chorando descontroladamente e dizendo que lhe tinham feito "uma coisa muito má".

Em declarações ao Mail Online, o irmão da presumível vítima explicou que, naquele momento, aconselhou a irmã a não falar com mais ninguém, enquanto tentava contactar um advogado para representá-la.

"Ela é uma mulher trabalhadora e nenhuma família deveria ter que passar por isto", disse o irmão, gerente de um restaurante no bairro de Harlem.

"Confio no sistema de Justiça norte-americano. A Justiça será feita", acrescentou.