EUA

Cantor norte-americano assassinado por cinco menores

Cantor norte-americano assassinado por cinco menores

O cantor norte-americano Kyle Yorlets, vocalista da banda pop rock Carverton, foi morto a tiro, na semana passada, em Nashville, EUA, por cinco menores, três raparigas e dois rapazes com idades entre os 12 e os 16 anos.

O músico de 24 anos foi morto a 7 de fevereiro, no exterior da sua casa, na cidade de Nashville, Estado norte-americano do Tennessee, depois de o grupo lhe ter roubado a carteira e ter tentado roubar-lhe também o carro. A vítima terá sido atingida a tiro depois de se recusar a entregar as chaves da viatura, informou a Polícia, não adiantando qual dos jovens baleou Yorlets.

De acordo com o jornal local "Tennessean", todos os jovens - três raparigas de 12, 14 e 15 anos e dois rapazes de 13 e 16 anos - foram detidos na sequência do crime e podem passar meses - ou mesmo anos - num centro de detenção de menores, enquanto esperam pelo resultado das acusações criminais de homicídio que enfrentam.

O porta-voz da polícia de Nashville, Don Aaron, disse que "nenhum dos cinco indivíduos é um estranho do sistema ou deste departamento de polícia", sendo que as autoridades suspeitam que estejam envolvidos no furto de pelo menos quatro veículos, de onde recuperaram duas armas usadas no homicídio do cantor. A imprensa local divulgou, entretanto, fotografias de três dos cinco jovens.

Keith Caldwell, presidente da Associação Nacional para o Progresso de Pessoas de Cor de Nashville, disse estar a trabalhar no sentido de encaminhar uma equipa de psicólogos para o centro de detenção, para providenciar tratamento aos menores.

Segundo o responsável, contactado pelas famílias dos alegados agressores nos dias seguintes ao crime, os familiares estão a ter dificuldades em assimilar o envolvimento dos jovens no homicídio.

Na segunda-feira passada, centenas de pessoas, entre amigos e familiares, reuniram-se para prestarem homenagem ao artista, na Universidade de Belmont, em Nashville, Tennessee.