Espanha

Chuvas diluvianas causam dois mortos e deixam zona de Valência em alerta

Chuvas diluvianas causam dois mortos e deixam zona de Valência em alerta

Duas pessoas morreram num carro arrastado por uma torrente de água, em Caudete, no município de Albacete, na sequência das chuvas fortes que estão a afetar parte de Espanha.

Pelo menos 40 pessoas foram resgatadas pelos bombeiros e cerca de 150 tiveram de ser retiradas das casas. Segundo a meteorologia espanhola, caíram quase 300 litros de chuva por metro quadrado nas últimas 24 horas na região de Vall d' Álbaida, na comunidade valenciana.

"Confirma-se o falecimento de duas pessoas, um casal de 70 anos, no interior de um carro capotado que foi arrastado pela água em Fuente la Higuera", em Caudete, Albacete, pode ler-se no Twitter do serviço de emergências de Castela-La Mancha.

De acordo com o 112 local, registaram-se 12 incidentes, entre as 10 e as 12 horas (9 e 11 horas em Portugal continental) devido à subida do nível das águas, só na província de Albacete. Várias estradas estão também cortadas. As zonas de Múrcia, Valência e Alicante foram as mais atingidas.

Na cidade valenciana de Ontinyent, o rio Clariano transbordou, após chuvas que atingiram 280 litros por metro quadrado, em 24 horas. Os bombeiros resgataram pelo menos 40 pessoas, surpreendidas pela subida das águas do rio, e cerca de 150 foram retiradas das casas.

Consequências da DANA - acrónimo espanhol para Depressão Isolada de Nível Elevado - que afeta o sudeste de Espanha, particularmente a comunidade valenciana. As chuvas fortes levaram ao transbordo de rios, causaram inundações e derrocadas em localidades dos municípios de Valência, Múrcia e Castela-La Mancha.

Rajadas de vento com mais de 100 quilómetros por hora formaram um pequeno tornado, na cidade de Dénia, Alicante, que causou vários danos materiais, em particular num centro desportivo, embora sem provocar feridos.

Na província de Valência, mais de 300 mil estudantes ficaram sem aulas, após dezenas de estabelecimentos de ensino terem sido obrigado a fechar portas, devido à chuva e vento.

Na província de Múrcia, o governo local declarou situação de pré-emergência, ativando o plano especial da Proteção Civil, com receio do impacto das cheias que se formaram ao longo da madrugada.