Grécia

Coligação governamental grega expulsa 43 deputados que se opuseram à "troika"

Coligação governamental grega expulsa 43 deputados que se opuseram à "troika"

A coligação governamental grega expulsou 43 deputados que rejeitaram a disciplina de voto e se opuseram ao memorando de entendimento com a 'troika' que, apesar de salvar o país da bancarrota, obriga a nova ronda de austeridade.

Os socialistas do PASOK e os conservadores da Nova Democracia (ND) expulsaram, respectivamente, 22 e 21 deputados dos seus grupos parlamentares, reduzindo assim a sua maioria de 236 para 193 deputados, num parlamento com 300 legisladores.

A Grécia aprovou hoje o memorando de entendimento com a 'troika', que define um novo pacote de austeridade, condição para Atenas receber o segundo resgate, de 130 mil milhões de euros, que livra o país da bancarrota.

Dos 278 deputados presentes na votação, 199 votaram a favor e 74 contra, anunciou o presidente do parlamento, Philippos Petsalnikos.

Depois de uma noite marcada pelos conflitos e pelos confrontos violentos na capital grega, onde várias dezenas de manifestantes ficaram feridos e onde pelo menos dez edifícios foram incendiados, os deputados aprovaram assim o pacote de austeridade que permitirá a Atenas receber o resgate de 130 mil milhões de euros.

Os 22 dos 153 deputados socialistas votaram contra, bem como os 21 dos 83 deputados da ND, sedo que os líderes dos dois partidos já comunicaram a decisão a Philippos Petsalnikos.

Dois dos 16 deputados do partido Laos, de extrema-direita - que já tinha abandonado a coligação governamental em protesto contra as medidas de austeridade - votaram a favor do plano e foram também expulsos do seu grupo parlamentar.

A aprovação do memorando no parlamento era vital para desbloquear a ajuda à Grécia, antes de 20 de Março, quando o país terá de pagar aos credores 14,5 mil milhões de euros.

ver mais vídeos