Inglaterra

Condenados jovens neonazis que apelidaram Harry de "traidor da raça"

Condenados jovens neonazis que apelidaram Harry de "traidor da raça"

Os adolescentes extremistas Michal Szewczuk e Oskar Dunn-Koczorowski foram condenados a 18 meses e quatro anos de prisão, por incentivo ao terrorismo.

Michal Szewczuk, um estudante universitário, de 19 anos, criou uma imagem do príncipe Harry com uma pistola na cabeça e um fundo coberto de sangue, em agosto do ano passado, e partilhou-a numa plataforma social de extrema-direita.

A imagem, que também continha uma suástica e descrevia o príncipe Harry como um "traidor da raça", foi partilhada poucos meses depois de o príncipe ter casado com Meghan Markle, que tem raízes africanas. Na publicação lia-se a frase "Vejo-te mais tarde traidor da raça".

Após se declarar culpado por duas acusações de incentivo ao terrorismo e cinco acusações de posse de material terrorista, incluindo o Manual de Resistência Branca e um manual de treino da Al Qaeda, o adolescente foi condenado a uma pena de prisão de quatro anos e três meses, numa instituição para jovens delinquentes.

Szewczuk também escrevia num blogue, descrito como "extremamente violento e agressivamente misógino", onde tentava justificar a violação de mulheres e crianças, em busca da raça ariana, de acordo com o jornal inglês "The Guardian".

Szewczuk, de Bramley, no distrito de Leeds, foi condenado no "Old Bailey", o Tribunal Central Criminal da Inglaterra, juntamente com Oskar Dunn-Koczorowski, de 18 anos, de Chiswick, em Londres. Dunn-Koczorowski, que admitiu ser culpado por duas acusações de incentivo ao terrorismo, foi condenado a 18 meses de prisão.

Os dois adolescentes eram membros dos grupos "Atomwaffen Division" e "Sonnenkrieg Division", ambos grupos neonazis radicais e violentos. A juíza Rebecca Poulet refere que a dupla promoveu a ideologia violenta dos grupos de direita e neonazis.