França

Confrontos entre jovens e a polícia em vários pontos de Paris

Confrontos entre jovens e a polícia em vários pontos de Paris

Os distúrbios que têm afetado a localidade francesa de Aulnay-sous-Bois, após a alegada agressão policial a um jovem negro, estenderam-se esta madrugada a outros municípios dos arredores de Paris.

Apesar de as autoridades referirem que o número de incidentes foi menor, pelo menos 17 pessoas foram detidas durante a noite em várias localidades da periferia norte da capital francesa.

Em Aulnay-sous-Bois, onde começaram os protestos contra a polícia, não se registaram distúrbios nas últimas horas.

Na quinta-feira passada, uma patrulha prendeu um jovem de 22 anos durante um controlo antidrogas que, de acordo com o próprio, terá sido agredido pelos agentes que alegadamente o violaram com um bastão extensível. Théo, o jovem que acusou os polícias foi hospitalizado tendo sido operado em virtude dos ferimentos.

O assunto que está a provocar indignação na sociedade francesa provocou uma série de distúrbios, durante várias noites, em Aulnay-sous-Bois e que, desde esta quarta-feira de madrugada, atingiu outros pontos dos arredores de Paris.

De acordo com um relatório policial, na última madrugada, um "cocktail molotov" lançado por manifestantes contra um prédio em Tremblay-en-France provocou um incêndio.

Mais de dez pessoas tiveram de ser retiradas do local devido a uma intoxicação provocada pelo engenho incendiário.

Um condutor de autocarro ficou ligeiramente ferido durante incidentes em Clichy-sous-Bois.

O presidente francês, François Holland visitou na terça-feira o jovem alegadamente agredido pela polícia e que ainda se encontra hospitalizado.

O primeiro-ministro, Bernard Cazeneuve, prometeu atuar com "firmeza" em relação aos agentes, caso se venham a confirmar as agressões policiais.

Os manifestantes que foram detidos durante os confrontos com a polícia vão comparecer hoje perante o tribunal, numa altura em que o próprio jovem agredido apela à calma nos arredores da capital francesa.