O Jogo ao Vivo

Mundo

Coreia do Sul organiza homenagem inédita a cão polícia morto em serviço

Coreia do Sul organiza homenagem inédita a cão polícia morto em serviço

As autoridades sul-coreanas estão a organizar uma homenagem ao primeiro cão polícia morto "no desempenho das suas funções", uma cerimónia inédita num país onde estes animais fazem parte do regime alimentar da população.

Larry, um pastor alemão de sete anos, morreu no passado mês de julho depois de ter sido atacado por uma cobra, durante uma operação para tentar encontrar um desaparecido numa montanha em North Chungcheong, uma província no centro do país.

Em comunicado, a polícia destacou o facto deste ter sido o primeiro cão polícia a morrer "no desempenho das suas funções" naquele país.

Desde o início da sua "carreira", em 2012, Larry contribuiu para a investigação de 39 crimes e participou nas buscas de mais de 170 desaparecidos.

No ano passado, o cão que é agora alvo da homenagem encontrou o corpo de uma mulher que estava enterrada, uma descoberta que originou uma investigação por homicídio.

Depois do funeral, realizado no mês passado, a polícia regional encomendou uma placa em bronze com a mensagem: "em homenagem a Larry". Esta será pendurada na sede da polícia durante uma cerimónia a realizar em setembro.

O destino de Larry contrasta fortemente com o destino de muitos cães na Coreia do Sul, um país onde estes animais fazem parte do regime alimentar de muitas famílias. Estima-se que um milhão de cães sejam abatidos para esse efeito todos os anos.

ver mais vídeos