Cronologia

Os atentados na Europa desde 2004

Os atentados na Europa desde 2004

Os sucessivos atentados terroristas na Europa ocorrem depois de uma série de ataques atribuídos aos movimentos islamitas na Europa desde as explosões em Madrid, em 2004.

As autoridades catalãs consideram como um atentado terrorista o atropelamento, esta quinta-feira, de várias pessoas em Barcelona. É o mais recente de uma série de ataques terroristas que abalaram a Europa.

3 de junho de 2017 - Inglaterra - Uma carrinha atropelou várias pessoas na Ponte de Londres outras foram esfaqueadas no Mercado de Borough. Polícia confirma sete mortos e os três atacantes foram abatidos.

22 de maio de 2017 - Inglaterra - Um homem fez-se explodir no meio da multidão de milhares de pessoas que assistia ao concerto de Ariana Grande, em Manchester. O ataque foi reivindicado pelo Estado Islâmico. Morreram dezenas de pessoas.

7 de abril de 2017 - Suécia - Um homem avançou com um camião numa rua pedonal de Estocolmo, causando a morte de quatro pessoas. O suspeito é um uzbeque de 39 anos, simpatizante do grupo extremista Estado Islâmico.

22 de março de 2017 - Inglaterra - Seis pessoas morreram, incluindo o atacante, e cerca de cinquenta outras ficaram feridas num atentado perpetrado por um britânico, identificado como Khalid Masood, de 52 anos, na ponte de Westminster e frente ao Parlamento britânico, em Londres. A sexta vítima mortal é uma mulher que saltou da ponte.

18 de março de 2017 - França - Um homem foi morto no aeroporto de Paris-Orly, depois de tentar roubar a arma a um soldado.

3 de fevereiro de 2017 - França - Um "lobo solitário" atacou um grupo de soldados à entrada do Museu do Louvre, em Paris.

19 de dezembro de 2016 - Alemanha - Um homem ao volante de um camião investiu contra as pessoas que estavam num mercado de Natal em Berlim, na Alemanha. Pelo menos 12 pessoas morreram.

27 de julho de 2016 - França - Um padre foi degolado por dois alegados fieis do Estado Islâmico. Fizeram vários reféns e foram abatidos.

18 de julho de 2016 - Alemanha - Um jovem de 17 anos entrou num comboio, em Wurzburgo, na Alemanha, e atacou várias pessoas com um machado e uma faca. Acabou por ser abatido pela polícia.

14 de julho de 2016 - França - O tunisino Mohamed Lahouaiej-Bouhlel provocou a morte de 84 pessoas quando conduziu um camião contra uma multidão em Nice que assistia ao fogo de artifício do dia nacional de França.

28 de junho de 2016 - Turquia - Atentado bombista no aeroporto Ataturk, em Istambul, na Turquia, faz mais de 40 mortos e centenas de feridos.

22 de março de 2016 - Bélgica - Uma dupla explosão no aeroporto de Zaventem e uma outra explosão na estação de metro de Malbeek, em Bruxelas, provocaram pelo menos 34 mortos.

13 de novembro de 2015 - França: Atentados perpetrados em Paris - na sala de concertos Bataclan, em vários bares e restaurantes no centro da capital e perto do Estádio de França, em Saint-Denis - causam 130 mortos e mais de 350 feridos. O grupo extremista Estado Islâmico (EI) reivindica os ataques.

14 de fevereiro de 2015 - Dinamarca: Omar el-Hussein, dinamarquês de origem palestiniana, abre fogo com uma arma automática num centro cultural onde decorre uma conferência sobre o tema "Arte, blasfémia e liberdade". O cineasta dinamarquês Finn Norgaard é morto e três polícias ficam feridos. Na mesma noite, o atacante mata o judeu Dan Uzan, em frente a uma sinagoga, atingindo também dois agentes policiais. Omar el-Hussein é morto algumas horas mais tarde num tiroteio com a polícia.

7 a 9 de janeiro de 2015 - França: Uma série de ataques é perpetrada contra o semanário satírico Charlie Hebdo (12 mortos, incluindo cinco cartunistas), um supermercado de produtos "kosher" (quatro mortos) e uma agente da polícia municipal. Os três jiadistas, abatidos pelas forças de segurança, afirmam pertencer à al-Qaeda na Península Arábica (AQPA) ou ao EI.

24 de maio de 2014 - Bélgica: Um homem dispara na entrada do museu judeu de Bruxelas, matando quatro pessoas, incluindo um casal de turistas israelitas. O presumível atacante, o franco-argelino Mehdi Nemmouche, é detido no sul de França e extraditado para a Bélgica.

11 a 19 de março de 2012 - França: A 11 e 15 de março, Mohamed Merah, de 23 anos, mata três militares a tiro em Toulouse e Montauban (sul), seguindo-se, a 19 de março, três crianças e um professor na escola judaica Ozar Hatorah de Toulouse. Merah é morto pela polícia a 22 de março, na sequência de um cerco de 32 horas ao apartamento onde se encontrava.

7 de julho de 2005 - Reino Unido: Quatro atentados suicidas coordenados, durante a hora de maior movimento, em três linhas do metropolitano londrino causam 56 mortos e 700 feridos. São reivindicados por um grupo da rede terrorista al-Qaeda.

11 de março de 2004 - Espanha: Uma dezena de bombas explode, cerca das 7:40, em Madrid e na periferia norte, a bordo de quatro comboios, causando 191 mortos e perto de dois mil feridos. Este atentado, reivindicado em nome da Al-Qaida por uma célula islamita radical, é mais mortífero na Europa ocidental desde de Lockerbie (Escócia), em 1988, em que morreram 270 pessoas, a bordo e em terra, quando um avião da Pam Am explodiu sobre a localidade escocesa.