Mundo

Curdo iraquiano preso em Atenas com passaporte roubado por jiadistas

Curdo iraquiano preso em Atenas com passaporte roubado por jiadistas

Um curdo iraquiano foi preso no aeroporto de Atenas na posse de um passaporte que estava entre um lote de documentos oficiais roubados no Iraque por jiadistas do grupo radical Estado Islâmico.

Com 37 anos, o homem, que vive em Atenas, foi preso no aeroporto da capital grega quando regressava de Istambul, na Turquia, no domingo, referem as autoridades policiais em comunicado.

O passaporte pertencia a um conjunto de documentos de viagem que estavam por preencher e que foram roubados por jiadistas numa operação na província de Ninive e que foram anulados pelas autoridades iraquianas.

A polícia não quis, no entanto, divulgar quando ocorreu o assalto dos jiadistas do grupo Estado Islâmico.

Durante as suas operações de rotina, a polícia grega costuma encontrar passaportes e documentos falsos entre os imigrantes que querem chegar à Europa do Norte e a outros países ocidentais, adiantam as autoridades.

As preocupações com a segurança na Europa aumentaram após se ter sabido que alguns dos jiadistas que participaram nos ataques terroristas de Paris, a 13 de novembro passado, se escondiam entre os refugiados que estão a entrar na Europa.

No domingo, a polícia grega prendeu dois homens suspeitos de ligações ao grupo radical Estado Islâmico e que tinham passaportes suecos.

Os suspeitos, um homem de 28 anos, de ascendência bósnia, e outro de 19 anos, de origem iemenita, transportavam facas, uniformes do exército e outro material de combate. Agora vão ser presentes a Tribunal na terça-feira.

O detido é conhecido das autoridades europeias por ter ligações a jiadistas e depois de ter já ter sido condenado por planear um ataque terrorista.

Fontes policiais esclareceram ainda que o terrorista estava a ser seguido pela polícia sueca.