Brexit

Cameron demite-se após vitória do sim à saída da UE

Cameron demite-se após vitória do sim à saída da UE

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, anunciou a intenção de se demitir em outubro, na sequência do referendo em que os britânicos decidiram pela saída do Reino Unido da União Europeia.

Falando à imprensa à porta da sede do Governo, David Cameron afirmou que, depois da vitória do "Sair" com 52%, o país precisa de uma nova liderança, de um outro primeiro-ministro que lance as negociações para a saída do país da UE.

O Reino Unido votou na quinta-feira a favor da saída da União Europeia, com 52% votos no "Sair" ("Leave") e 48% no "Permanecer" ("Remain"), num referendo com uma participação eleitoral de 72%.

"Os britânicos tomaram uma decisão clara [...] e penso que o país precisa de um novo líder para tomar essa direção", disse David Cameron.

"Penso que não estaria certo eu tentar dirigir o país para o seu novo destino. Penso que o correto é que esse novo primeiro-ministro acione o artigo 50.º", acrescentou.

Cameron referia-se ao artigo do Tratado de Lisboa que afirma que "qualquer Estado-Membro pode decidir, em conformidade com as respetivas normas constitucionais, retirar-se da União".

O primeiro-ministro britânico precisou que se manterá no cargo até ao outono e à designação de um novo líder do Partido Conservador no congresso previsto para outubro.