Investigação

Denunciadas "falsas" avaliações de cinco estrelas na Amazon

Denunciadas "falsas" avaliações de cinco estrelas na Amazon

Uma investigação da associação de consumidores "Which?" concluiu que o sistema de críticas da Amazon está a ser inundado com "falsas" classificações de cinco estrelas em produtos de marcas desconhecidas.

O grupo de investigadores analisou centenas de produtos tecnológicos em catorze categorias diferentes, incluindo auscultadores, "dashcams", "fitness trackers" e "smartwatches", com o objetivo de verificar se existiam críticas suspeitas.

Concluíram, com a pesquisa, que no topo das classificações estavam marcas com nomes como Itshiny, Vogek e Aitalk. A maior parte das quais tinham milhares de classificações por rever, não havendo evidência sobre se o crítico tinha comprado ou usado o produto e que muitos desses produtos tinham um grande número de classificações de cinco estrelas num curto espaço de tempo, sugerindo, mais uma vez, revisões não legítimas.

De acordo com o jornal britânico "The Guardian", uns auscultadores fabricados pela marca Celebrat tinha 439 classificações, todas de cinco estrelas, todas não verificadas e feitas no mesmo dia.

"A nossa pesquisa sugere que a Amazon está a perder a batalha contra as falsas críticas, com os consumidores a ser bombardeados por comentários destinados a aumentar produtos de marcas desconhecidas," disse Natalie Hitchins, membro da associação. "A Amazon deve fazer mais para limpar os websites e avaliações não confiáveis e falsas se quer manter a confiança dos milhões de clientes".

Nem a associação "Which?" nem o jornal "The Guardian" conseguiram contactar as marcas citadas ou identificar a fonte das classificações suspeitas.

"Investimos recursos para proteger a integridade das criticas na nossa loja porque sabemos que os clientes valorizam as perceções e experiências partilhadas por outros compradores", refere a Amazon em comunicado. "Temos orientações de participação claras tanto para revisores tanto para parceiros de vendas e suspendemos, proibimos e tomamos medidas legais contra aqueles que violam as nossas políticas".