Mundo

Detido hacker ligado ao Estado Islâmico

Detido hacker ligado ao Estado Islâmico

As autoridades malaias detiveram um jovem de 20 anos, natural do Kosovo, suspeito de extrair dados dos computadores das forças de segurança dos EUA e dos enviar para o Estado Islâmico.

O jovem, detido na quinta-feira durante uma incursão da polícia antiterrorismo, entrou no país asiático em agosto com o pretexto de que iria estudar informática numa universidade privada, refere o jornal "New Straits Times".

"As investigações preliminares revelam que o suspeito mantinha comunicações com um dos líderes do Estado Islâmico na Síria com o objetivo de entrar em vários servidores de membros das forças de segurança norte-americanos", disse o diretor-geral da polícia malaia, Khalid Abu Bakar, num comunicado emitido na noite de quinta-feira.

Segundo especialistas, a informação requisitada mostra uma ampla troca de dados entre o presumível pirata informático e membros do grupo extremista EI.

"A detenção foi feita em cooperação com a Agência Federal de Investigação (FBI) -- dos Estados Unidos - nos esforços para combater a ameaça do Estado Islâmico", explicou Khalid Abu Bakar.

As autoridades malaias estão a aguardar o processo de extradição do detido para os Estados Unidos.

Os corpos de segurança malaios detiveram mais de uma centena de pessoas suspeitas de colaborar com o EI, enquanto cerca de meia centena deste país combatem na Síria e dez foram mortos em combate, segundo dados oficiais

A Malásia conta com uma população de quase 30 milhões de habitantes, dos quais 61% são muçulmanos.

Conteúdo Patrocinado