Venezuela

Detidos dois bombeiros que ridicularizaram Nicolás Maduro

Detidos dois bombeiros que ridicularizaram Nicolás Maduro

Dois bombeiros do Estado venezuelano de Mérida, a 670 quilómetros a sudoeste de Caracas, foram detidos após divulgarem um vídeo, pela Internet, que ridiculariza o Presidente do país, Nicolás Maduro.

Os bombeiros, Carlos Baron e Ricardo Prieto, do Corpo de Bombeiros de Apartaderos, de Mérida, foram detidos por funcionários da Direção-Geral de Contra-Inteligência Militar (DGCIM, serviços secretos militares), após divulgarem o vídeo satírico no qual chamavam presidente a um burro.

No vídeo, divulgado pelas redes sociais, o burro entra na sede, amarrado por uma corda na mão de um dos agora detidos, que o guia por diversas áreas, fazendo uma alegada inspeção.

"Estamos a receber a visita do presidente Maduro Moros, na estação número 8 de Apartaderos, ele mesmo está a fazer o percurso", ouve-se no início do vídeo.

Entretanto, através do Twitter, o Governador do Estado de Mérida, Ramón Guevara, instou as autoridades a "respeitarem os direitos humanos dos detidos e o devido processo".

Na Venezuela, desde o início da crise, uma parte da população usa o nome daquele animal para fazer referência à incapacidade do executivo para estabilizar a economia.

ver mais vídeos