Mundo

Dois jornalistas mortos a tiro em direto nos EUA

Dois jornalistas mortos a tiro em direto nos EUA

Dois jornalistas da televisão WDBJ7, um canal do estado da Virginia, nos EUA, foram mortos, esta quarta-feira, em direto, quando faziam uma entrevista, em Bedford County. O autor do crime disparou sobre si mesmo durante uma perseguição policial, mas antes publicou na Internet um vídeo do crime.

Vester Lee Flanagan, um antigo funcionário da estação de televisão, matou os dois colegas durante uma entrevista devido a "comentário racistas", revela o "Daily Mail".

Flanagan, conhecido pelo nome profissional Bryce Williams, escreveu no Twitter, logo após o crime, que tudo aconteceu porque Alison Parker terá feito um comentário racista sobre ele e porque Ward, o repórter de imagem, terá feito uma queixa sobre o suspeito.

Na sua conta de Twitter, que entretanto foi suspensa, o homicida publicou um vídeo do crime que ele próprio filmou.

Depois do duplo homicídio, o suspeito pôs-se em fuga. A polícia lançou-se depois numa caça ao homem. Algumas horas depois, soube-se que o suspeito tentou cometer suicídio, revelam os meios de comunicação norte-americanos. Foi transportado em estado grave para o hospital, onde acabou por morrer.

Mortos em direto

Alison Parker e Adam Ward morreram no incidente, cerca das 6.45 horas, revela a estação de televisão. Pelo menos oito tiros foram disparados por Vester Lee Flanagan.

Tudo aconteceu quando a equipa fazia uma entrevista para o programa da manhã da WDBJ7.

Alison tinha 24 anos e Adam Ward, repórter de imagem, tinha 27 anos.

A mulher que estava a ser entrevistada em direto foi atingida por uma bala nas costa, mas sobreviveu ao ataque. Está a ser operada no hospital.

Jeffrey A. Marks, diretor da estação, contou à CNN que a noiva de Ward, uma produtora do programa da manhã, o viu morrer em direto. "Era o último dia dela. Ia mudar-se para uma estação de televisão em Charlotte", contou Marks, revelando que estava a ser preparada uma festa de despedida. Ward estaria a preparar-se para se mudar também.

A jornalista Alison Parker tinha uma relação com outro pivot da estação e tinham começado uma vida em conjunto há pouco tempo.