Investigação

Emigrante português morreu num carro-patrulha em Inglaterra

Emigrante português morreu num carro-patrulha em Inglaterra

Um emigrante português, de 40 anos, morreu num carro-patrulha depois de ser detido devido a distúrbios domésticos em Oldham, Inglaterra.

O homem, identificado como André Moura, de 40 anos, morreu na passada sexta-feira, dia 6, depois de ser detido no exterior da residência familiar em Oldham, zona de Manchester.

Em comunicado, a polícia britânica confirma que foi chamada devido a distúrbios domésticos às 23.35 horas e deteve um homem suspeito, tendo os agentes usado "spray" (gás pimenta) durante a detenção.

O detido foi transportado para a esquadra de Ashton, "no entanto, à chegada estava inconsciente na traseira do carro patrulha. Foi levado ao hospital onde foi declarado o óbito".

As causas da morte são ainda desconhecidas.

Governo acompanha caso de "forma próxima e atenta"

Questionada pelo JN, a Secretaria de Estado das Comunidades "confirma e lamenta" o óbito do cidadão português em Oldham.

"Os serviços do Consulado Geral de Portugal em Manchester acompanham este assunto de forma próxima e atenta, tendo estado em contacto com as autoridades britânicas competentes, de modo a apurar os contornos em que ocorreu o falecimento deste cidadão nacional", refere uma nota do gabinete do secretário de Estado, José Luís Carneiro.

"Os serviços consulares contactaram, igualmente, a sua família, a quem apresentaram condolências em nome do Estado português, tendo disponibilizado apoio", acrescenta a nota, sem indicar mais informações sobre a vítima ou a família.

Investigação independente

A polícia anunciou uma investigação independente por parte do gabinete de conduta policial (IOPC, sigla em inglês) para apurar o que aconteceu. Investigadores já estiveram na zona de residência da vítima a falar com testemunhas e vão analisar as filmagens das câmaras de gravação que os agentes usam junto ao corpo.

As autoridades acrescentam que a família do cidadão português "está a receber apoio de agentes especializados neste momento difícil".

Os vizinhos descrevem André Moura como "um rapaz adorável" que convidada muitas vezes os amigos dos filhos para brincar nos trampolins lá de casa e gostava de fazer churrascos, segundo escreve o "Manchester Evening News". A família, sobre a qual não foram revelados mais dados, estaria a residir em Inglaterra há seis anos.

ver mais vídeos