Galápagos

Encontrada tartaruga que se julgava extinta há um século

Encontrada tartaruga que se julgava extinta há um século

Uma espécie de tartaruga gigante, que se acreditava estar extinta há mais de 100 anos, foi descoberta nas ilhas Galápagos, no Equador.

A tartaruga gigante, da espécie chelonoidis phantasticus, foi encontrada pelos membros do Parque Nacional das Galápagos e pela organização não-governamental norte-americana Galapagos Conservancy, numa expedição à ilha Fernandina, no domingo. O animal foi levado para um centro de reprodução de tartarugas gigantes na ilha de Santa Cruz, segundo Marcelo Mata, ministro do ambiente do Equador.

A União Internacional para a conservação da Natureza e outros cientistas consideravam esta espécie de tartaruga gigante, também conhecida como Fernandina, criticamente ameaçada ou possivelmente extinta, devido à caça excessiva, visto que a ultima foi encontrada viva em 1906. Porém, esta fêmea adulta foi encontrada e, juntamente com ela, várias pegadas e fezes que indicam a existência de mais tartarugas desta espécie na ilha.

"Como a taxa de extinção de animais é amplamente debatida, encontrar esta espécie deu-nos esperança de que outras espécies estejam também a sobreviver", afirmou Susanna Dinnage, presidente do Animal Planet, citada pelo jornal Daily Mail.

Em 2015, o Equador anunciou a descoberta de uma nova espécie de tartarugas, Santa Cruz, numa outra ilha das Galápagos.

O arquipélago de Galápagos abriga espécies e animais selvagens únicos e foi declarado património mundial da Unesco em 1979. Cientistas acreditam que as tartarugas chegaram pela primeira vez às ilhas Galápagos há dois a três milhões de anos, depois de se deslocarem cerca de 945 mil quilómetros desde a costa sul-americana.

Imobusiness