Tailândia

Equipas de resgate procuram buracos para extrair crianças e treinador de gruta

Equipas de resgate procuram buracos para extrair crianças e treinador de gruta

As equipas de resgate estão à procura de possíveis buracos acima do conjunto de caves que se estende até uma montanha, como uma nova forma de retirar as 12 crianças e o treinador presos numa gruta há 13 dias. Um dos mergulhadores acredita que o resgate pode acontecer "hoje ou amanhã".

Acima da gruta existe uma floresta densa, onde as equipas de resgate se concentram para encontrar uma alternativa às tentativas feitas até agora. As chuvas torrenciais ameaçam o plano que consiste no mergulho até à entrada da gruta.

Segundo o comandante dos fuzileiros tailandeses Arpakorn Yookongkae, o salvamento tem "tempo limitado", devido à subida das águas e à escassez de oxigénio na gruta. Mais de 130 milhões de litros de água foram bombeados para o exterior.

Alguns engenheiros estão a destruir rochas frágeis de calcário que podem estar a apenas centenas de metros de onde os rapazes e o treinador estão presos. "Inicialmente, estávamos a explorar isso como uma forma de levar alimentos para as crianças pela parte de trás da gruta, mas agora isso pode tornar-se mais" relevante, disse Thanes Weerasiri, presidente do Instituto de Engenharia da Tailândia à agência Reuters.

Chalongchai Chaiyakum, um oficial do exército tailandês, referiu que cerca de 200 pessoas estão a explorar a zona para tentar encontrar um eixo viável. As autoridades locais estão, por isso, à procura de alpinistas habilidosos preparados para escalar pelo menos 800 metros.

A procura por buracos na parte superior da cave durante esta sexta-feira não tem tido sucesso, uma vez que acabam todos num beco sem saída. No entanto, no sábado, irão continuar os esforços por encontrar uma solução viável.

A tecnologia utilizada

"Nós não sabíamos como seriam as condições do local, então, tentamos trazer toda a tecnologia que achamos que poderia ser útil", disse Thana Slanvetpan (engenheiro de uma empresa tailandesa de exploração de petróleo e gás), que gere uma equipa de 30 voluntários envolvida nas operações, à revista de tecnologia "Wired".

O material inclui drones aéreos, que são normalmente usados ​para realizar inspeções de alto risco de potenciais locais de perfuração, mas, durante a busca, têm ajudado a criar um mapa aéreo 3D da área e na identificação de possíveis pontos de acesso à gruta a partir da superfície.

Ivan Karadzic, um mergulhador voluntário dinamarquês, explicou à Sky News que "há poucas pessoas que tenham experiência a resgatar crianças a uma grande profundidade". Mas acredita que o resgate possa acontecer "hoje ou amanhã".

Nas redes sociais, circula um vídeo que mostra as difíceis condições com que se deparam as equipas de resgate.

As diferentes ideias para tentar salvar a equipa

Os jornais "The Bangkok Post" e "The National" publicaram infografias que mostram o plano da operação de resgate e possíveis alternativas.

No plano A, segundo o "The Bangkok Post", está incluída a saída das crianças e treinador através de um mergulho até à entrada com três elementos da Marinha. Os profissionais demorarão cerca de seis horas para alcançá-los e outras cinco para regressar, mas há que ter em conta que muitos não sabem nadar.

O plano B envolveria a perfuração desde a superfície, uma opção mais perigosa, mas a localização exata de qualquer potencial furo ainda não foi identificada.

Já o "The National" descreve quatro possíveis opções de resgate: fazer um furo inclinado, encontrar um possível buraco/furo, fornecer alimentos para que os rapazes possam permanecer na cave por meses até que as inundações diminuam, ou ainda mergulhar ou caminhar para fora do local.

Também Elon Musk, fundador da SpaceX tem vindo a publicar no Twitter algumas ideias para ajudar no resgate. Uma delas seria inserir "um tubo de nylon de 1 metro de diâmetro (ou um conjunto menor de tubos para as secções mais complicadas)" através do conjunto de caves da gruta e "encher com ar como se fosse um castelo insuflável". Isso criaria um túnel de ar que poderá ajudar a bombear a água e abrir caminho para facilitar qualquer escape futuro.

O fundador da SpaceX afirmou que engenheiros da sua empresa e da The Boring Company irão deslocar-se até Chiang Rai para ajudar, uma vez que têm um "radar avançado de penetração no solo" que é "muito bom em cavar buracos" e tecnologia que poderia "criar um túnel de ar debaixo de água" para as crianças atravessarem.