Reputação da família real espanhola já vinha a dar sinais de deterioração nos últimos meses vAté o neto mais velho do rei Juan Carlos deu que falar recentemente

Espanha é um reino desencantado

Espanha é um reino desencantado

Habituado a contar com uma ótima reputação junto da opinião pública, o rei Juan Carlos de Espanha enfrenta atualmente a maior contestação interna desde a restauração da monarquia, em 1975.

Figura de destaque durante a transição espanhola à democracia, e peça-chave na frustração do golpe militar de 1981, o rei Juan Carlos de Espanha sempre esteve habituado a contar com uma grande popularidade no país vizinho. No entanto, o escândalo em torno da recente viagem de caça do monarca ao Botswana originou um rol de críticas sem precedentes contra a instituição, que está a ver-se obrigada a mudar de estratégia.

O facto é que a reputação da família real espanhola já vinha a dar sinais de deterioração nos últimos meses, desde que o genro do monarca, Iñaki Urdangarín, se viu envolvido num grave processo de corrupção.

Também o neto mais velho de Juan Carlos deu que falar recentemente. A notícia de que Froilán, de apenas 13 anos, disparou sobre o próprio pé durante uma caçada, sendo que não tem idade para manusear armas de fogo, contribuiu para lançar a polémica no país vizinho.

No entanto, até à controversa caçada em África, o rei Juan Carlos sempre conseguiu manter-se à margem da polémica, transmitindo uma imagem de estabilidade, e conservando uma grande popularidade.

Popularidade que caiu a pique nos últimos dias, e que, em plena crise económica, abriu no país um debate de proporções inéditas sobre a manutenção deste sistema de representatividade.

Apesar disso, Juan Carlos já deixou claro que não pensa abdicar. Ao indicar que deseja "retomar" as suas "obrigações", o monarca deu a entender que abandonar a chefia do Estado espanhol não está nos seus planos. O monarca estará certo, no entanto, de que para se manter no Poder terá de alterar a postura, mostrando-se mais próximo dos cidadãos. Daí o insólito pedido de desculpas e também a inédita publicação das contas da casa real, motivada pelo caso Urdangarín.

ver mais vídeos