Frio

EUA com temperaturas negativas extremas

EUA com temperaturas negativas extremas

Vaga de frio na costa Leste e Centro-Oeste dos EUA devido a um vórtice polar deve afetar 250 milhões de pessoas.

Um vórtice polar está a causar temperaturas negativas extremas na costa Leste e Centro-Oeste dos EUA. Cerca de 250 milhões de pessoas, ou seja, 75% da população continental do país, serão atingidos pela vaga de frio.

As baixas temperaturas desta terça-feira à noite vão atingir os 30 graus abaixo de zero em grande parte de Dakota do Norte, Dakota do Sul e Minnesota. Em Chicago, podem chegar aos 25 graus negativos pela primeira vez desde 1980.

No norte de Minnesota, o vento previsto para a manhã de quarta-feira pode ​causar queimaduras na pele exposta, em menos de 5 minutos, informou o Serviço Nacional de Meteorologia dos EUA.

A governadora de Michigan, Gretchen Whitmer, declarou estado de emergência. "Manter o Michigan em segurança durante esta época de temperaturas perigosamente frias é a nossa prioridade", escreveu no Twitter.

Universidades e escolas devem permanecer encerradas nos próximos dias e planos de emergência vão entrar em vigor, para ajudar as pessoas a prepararem-se.

O vórtice polar é uma massa gelada de ar que deveria estar por cima do Polo Norte e que desceu para latitudes mais baixas. "Isto deve rivalizar com as maiores vagas de frio, e nós tivemos umas quantas nos últimos anos", sublinha Tom Skilling, que foi meteorologista na WGN-TV de Chicago, ao "The New York Times".

Em declarações à Associated Press, Judah Cohen, especialista do Centro de Pesquisa Ambiental e Atmosférica de Boston, informa que as temperaturas baixas podem manter-se "até meados de fevereiro ou março".