Venezuela

Ex-chefe da contraespionagem reconhece Guaidó

Ex-chefe da contraespionagem reconhece Guaidó

O ex-chefe da contraespionagem militar da Venezuela Hugo Carvajal, que foi deputado de Hugo Chávez na Assembleia Nacional, reconheceu o líder do parlamento, Juan Guaidó, como presidente interino da Venezuela.

"Presidente interino da República Bolivariana da Venezuela, aqui está mais um soldado pelas causas da liberdade e da democracia para ser útil na consecução dos objetivos de restaurar a ordem constitucional que nos permita convocar eleições livres", disse Hugo Carvajal, num vídeo publicado na rede social Twitter.

O ex-militar venezuelano está na "lista negra" do Tesouro dos Estados Unidos por alegado tráfico de drogas e branqueamento de capitais.

O presidente norte-americano, Donald Trump, apelou na segunda-feira aos chefes militares venezuelanos para se juntarem ao opositor e autoproclamado presidente Juan Guaidó e deixarem entrar a ajuda humanitária no país, sem o que se arriscam a várias perdas. "Os olhos do mundo inteiro estão focados em vocês", disse Trump.

"Vocês podem escolher aceitar a oferta generosa de amnistia do presidente Guaidó e viverem em paz com os vossos (...). Senão, podem escolher a segunda via: continuar a apoiar Maduro [Presidente da Venezuela]. Neste caso, não vão ter locais para se refugiarem. Não vão ter saída possível. Vão perder tudo", enfatizou Donald Trump.

No mesmo dia, a assessora de imprensa da Casa Branca, Sarah Sanders, dissera que os dirigentes norte-americanos "sabiam onde os oficiais militares [da Venezuela] e as suas famílias tinham dinheiro escondido no mundo".

Imobusiness