Nigéria

"Fábrica de bebés" desmantelada na Nigéria

"Fábrica de bebés" desmantelada na Nigéria

A polícia nigeriana realizou um ataque contra um edifício no qual adolescentes eram obrigadas a ter bebés para venda, informou, esta quarta-feira, fonte oficial.

"Invadimos as instalações da Fundação da Cruz, em Aba, há três dias, após informações relativas a mulheres grávidas, entre os 15 e os 17 anos, forçadas a ter filhos para o proprietário", indicou, à France Presse, Bala Hassan, responsável da polícia no Estado de Abia, no sudeste da Nigéria.

"Salvámos 32 raparigas grávidas e detivemos o proprietário que está a ser interrogado", disse, adiantando que testemunhas acusaram o suspeito de "vender os bebés a pessoas que os podem usar em rituais ou para outros fins".

Algumas adolescentes indicaram à polícia que lhes foi proposta a compra do futuro bebé por 25 mil ou 30 mil nairas (110 ou 130 euros). As crianças eram revendidas a 300 mil ou um milhão de nairas, segundo a agência nacional de luta contra o tráfico de seres humanos (NAPTIP).

As adolescentes deviam ser transferidas hoje para os escritórios regionais daquela agência em Enugu, segundo o director local da NAPTIP, Ijeoma Okoronkwo.

O proprietário arrisca até 14 anos de prisão se for condenado.

Em 2008, a polícia revelou uma alegada rede de estabelecimentos conhecida como "fábrica de bebés" ou "criação de bebés".

Segundo a UNESCO, o tráfico de seres humanos é o terceiro crime mais frequente na Nigéria, a seguir às fraudes económicas e ao tráfico de droga.