Animais

Polícia mata cão sem justificação aparente

Polícia mata cão sem justificação aparente

As imagens de um agente da Polícia de Nova Iorque a disparar um tiro sobre um cão sem justificação aparente estão a chocar os norte-americanos. (Aviso: o vídeo pode impressionar os mais sensíveis.)

O caso aconteceu em fevereiro, mas só recentemente foram divulgadas as imagens dos acontecimentos, captadas por uma câmara de videovigilância.

Dois polícias no interior de um prédio residencial, no Bronx, respondem a uma chamada para o local. De um dos apartamentos sai um cão, de pequeno porte, a abanar a cauda, que, pelas imagens, não parece constituir qualquer ameaça para o agente. Ainda assim, o polícia dispara um tiro na cabeça do animal.

O cão, Spike, morreu. Yvonne Rosado, a dona, desesperada, fica junto a ele à medida que mais vizinhos se juntam no local, num momento de grande confusão.

Rosado, que acabou por sair de casa apenas em roupa interior, terá depois tentado agredir o agente que matou Spike, sendo imobilizada nas escadas do prédio, cobertas de sangue.

Em declarações ao "NY Daily News", Rosado, de 42 anos, explicou que Spike não era ameaça para ninguém e que quando o cão saiu do apartamento ela estava a dizer aos agentes que ele era amigável. "Mesmo assim ele disparou", contou.

Agora, Rosado diz estar disposta a avançar com um processo judicial sobre o agente e garante que, até ao momento, não recebeu uma explicação nem um pedido de desculpas.

A Polícia de Nova Iorque, que está a investigar o caso, esclareceu apenas que os agentes podem disparar sobre animais "apenas para se defenderem a si mesmos ou outros de uma ameaça física ou de morte", sendo que o uso de armas é sempre um "último recurso".

Conteúdo Patrocinado