Migrantes

França diz que não recebeu informação oficial de Itália para pedido de desculpas

França diz que não recebeu informação oficial de Itália para pedido de desculpas

França não recebeu qualquer informação do Governo italiano sobre um pedido de desculpas ou possível anulação da visita de Giuseppe Conte, declarou o palácio presidencial do Eliseu, após a troca de acusações entre Paris e Roma sobre migrantes.

O ministro italiano do Interior, Matteo Salvini, líder da Liga (extrema direita) exigiu desculpas de França após o Presidente Emmanuel Macron acusar Itália de "cinismo" e de "irresponsabilidade" por ter recusado acolher o navio Aquarius, que transporta 629 migrantes.

Caso contrário, acharia melhor anular o encontro previsto para sexta-feira, em Paris, entre Emmanuel Macron o chefe do Governo italiano, Giuseppe Conte.

O ministro do Interior italiano, Matteo Salvini, desafiou hoje o Presidente francês, Emmanuele Macron, a provar a "generosidade" no acolhimento aos migrantes, considerando que França não respeitou os compromissos nesta matéria.

Ao intervir no Senado, Salvini disse que França se comprometeu a acolher "9816 migrantes" chegados nos últimos anos a Itália, mas não acolheu mais de 640.

Convidou mesmo o chefe de Estado francês a "passar da palavra aos atos" e a dar "um sinal de generosidade", acolhendo estes imigrantes.

"A nossa história de solidariedade, de humanidade e de voluntariado, não merece esta abordagem, nestes termos, pelos representantes do Governo francês, cujas desculpas oficiais espero o mais rápido possível", declarou Salvini.

Não precisou se fazia alusão às declarações do presidente francês ou do porta-voz do seu partido, A República em Marcha, Gabriel Attal, que afirmou na terça-feira que a posição de Itália face ao Aquarius é "de vómito".

Salvini indicou igualmente que França reenviou para Itália 10.249 migrantes, que passaram a fronteira, entre o início do ano e o final de maio.

O ministro italiano falava aos senadores pouco após a convocação perante o ministro italiano dos Negócios Estrangeiros do embaixador de França em Roma, Christian Masset, na sequência da polémica entre os dois países por causa do navio Aquarius, que transporta centenas de migrantes, entre os quais se encontram mulheres grávidas e crianças.

Depois da recusa das autoridades italianas, o navio dirige-se para Espanha, que se disponibilizou para o receber.

ver mais vídeos