Mundo

Governo britânico negoceia indemnizações a vítimas do "Domingo Sangrento"

Governo britânico negoceia indemnizações a vítimas do "Domingo Sangrento"

O Governo britânico está a negociar o pagamento de indemnizações aos familiares das vítimas do incidente conhecido por "Domingo Sangrento" registado na Irlanda do Norte há quase 40 anos, foi esta quinta-feira confirmado.

O ministério da Defesa adiantou estar "em contacto com os advogados das famílias e se houver uma responsabilidade legal de pagar indemnização fá-lo-emos".

Catorze pessoas morreram quando soldados britânicos dispararam sobre uma manifestação a 30 de Janeiro de 1972.

Na altura, os soldados alegaram a necessidade de se defenderem de pessoas armadas com armas e bombas, o que foi negado por testemunhas e familiares das vítimas.

Um relatório oficial publicado no ano passado concluiu que o primeiro tiro partiu dos militares, o que levou o primeiro ministro a apresentar no Parlamento "profundas desculpas em nome do Governo e do país".

David Cameron qualificou ainda de "injustificável" o que ficou conhecido pelo "Domingo Sangrento" e que contribuiu para a animosidade entre republicanos e unionistas no conflito da Irlanda do Norte.

O ministério da Defesa britânico aceita que as famílias das vítimas ainda possam sentir dor, quase 40 anos depois, e que "as forças armadas agiram erradamente", afirmou, esta quinta-feira, um porta voz.

Caso o pagamento de indemnizações se concretize, a despesa juntar-se-á ao relatório, que demorou 12 anos a ser terminado e publicado e que custou 195 milhões de libras (234 milhões de euros).

ver mais vídeos