Telecomunicações

Governo venezuelano prepara bloqueio de CNN na Internet

Governo venezuelano prepara bloqueio de CNN na Internet

A Comissão Nacional de Telecomunicações da Venezuela (Conatel) anunciou esta quinta-feira que está a coordenar com as empresas prestadoras de serviços de Internet para bloquear o sinal da estação de televisão norte-americana CNN em Espanhol.

O anúncio tem lugar um dia depois de a Conatel ordenar às operadoras de televisão por cabo a suspensão do sinal da CNN em Espanhol, canal que o Governo venezuelano acusa de estar "em guerra" contra a Venezuela.

"A nossa gerência de operações está a trabalhar com os prestadores de serviços de Internet para fazerem os respetivos bloqueios do canal", disse hoje o diretor da Conatel à televisão estatal venezuelana.

Segundo Andrés Eloy Méndez, a medida passaria por bloquear o sinal na Youtube e faz parte do processo punitivo iniciado quarta-feira contra a CNN, acusada pelo Governo do Presidente Nicolás Maduro de divulgar informação falsa e prejudicial para o Estado venezuelano.

A Venezuela suspendeu quarta-feira as emissões da cadeia televisiva CNN em espanhol, depois de notícias sobre passaportes falsos, noticiou a Associated Press.

A reportagem, intitulada "Passaportes na Sombra", foi emitida na semana passada e foi alvo das críticas do ministro dos Negócios Estrangeiros da Venezuela, Delcy Rodríguez, que a qualificou como "uma absoluta mentira".

Entretanto, o canal televisivo CNN em espanhol defendeu a sua investigação, que deu origem a uma reportagem, sobre uma alegada venda de passaportes da Venezuela a cidadãos do Médio Oriente, em resposta às críticas do Governo venezuelano.

"A CNN quer deixar claro que uma coisa são as penalidades por tráfico de drogas das autoridades norte-americanas, outra as denúncias da nossa investigação sobre irregularidades nos documentos venezuelanos".

O canal referia-se às sanções económicas impostas na segunda-feira passada pelo Governo norte-americano ao vice-presidente da Venezuela, Tarek El Aissami, por "desempenhar um papel significativo no tráfico internacional de narcóticos".

"Não há nenhuma ligação entre as duas questões", afirmou entretanto a CNN, reagindo aos comentários do ministro venezuelano.

A 12 de fevereiro de 2014, por ordem do Presidente Nicolás Maduro, o canal internacional de notícias da Colômbia, NTN24, foi suspenso das operações de televisão por cabo venezuelanas.

Seis meses depois, a Conatel bloqueou, localmente, o acesso à página web do NTN24.

Conteúdo Patrocinado