Ambiente

Greta Thunberg. A jovem ativista e o príncipe à vela até Nova Iorque

Greta Thunberg. A jovem ativista e o príncipe à vela até Nova Iorque

Estudante sueca Greta Thunberg zarpou, esta quarta-feira, numa viagem não poluente a caminho das Nações Unidas.

É mais um grito da jovem sueca que decidiu atrasar a vida dela por um ano para obrigar o mundo a olhar para o irreversível mal que está a fazer ao planeta. Greta Thunberg está a atravessar o Atlântico a caminho de conferências das Nações Unidas sobre clima, a bordo de um veleiro para evitar o impacto ambiental do avião.

Ao leme terá Pierre Casiraghi, terceiro filho da princesa Carolina do Mónaco. E sabem que a viagem não vai ser fácil: a época é de furacões, cuja frequência e potência tem sido aumentada pelo aquecimento global contra o qual a jovem estudante de 16 anos vem gritando há um ano. Um grito a que o príncipe de 31 anos se juntou desde que reparou na lixeira em que se transformaram os oceanos que gosta de cruzar ao leme desde muito novo.

Duas semanas no mar

A viagem de cerca de duas semanas partiu esta quarta-feira de Plymouth, Inglaterra, com destino a Nova Iorque, onde Greta vai estar na cimeira de ação climática da ONU de 23 de setembro. De Nova Iorque, a jovem sueca, que tirou um ano sabático para fazer campanha, depois de um ano em que faltou todas as sextas-feiras à escola para se sentar em frente ao Parlamento da Suécia, segue para uma tournée pelos EUA e pelo Canadá. Em dezembro estará em Santiago do Chile para a cimeira do clima COP25, para onde viajará por terra, pelos meios mais ecológicos possíveis.

O navio, Malizia II, será tudo menos uma garantia de conforto, avisou o coproprietário, o alemão Boris Herrmann, para quem a viagem de Greta é uma prova de coragem como a que tem dado enfrentando parlamentos e políticos - muitas vezes enfrentando despautérios. Acusam-na de infantilização da política. Responde que não é ela que têm de ouvir, apenas os cientistas e as suas constatações.

A bordo, a ativista, o pai dela, o príncipe, Herrmann, e uma equipa de documentaristas dormem em sacos de cama no chão, cozinham num bico de campismo e fazem a higiene num balde.