ONU

Guterres "deve tomar partido" face à crise humanitária na Venezuela, diz ONG

Guterres "deve tomar partido" face à crise humanitária na Venezuela, diz ONG

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, "deve tomar partido" na crise humanitária na Venezuela para ativar os mecanismos de ajuda para os venezuelanos, anunciou esta sexta-feira o diretor da Human Rights Watch (HRW) para as Américas.

Jose Miguel Vivanco, que intervinha na cerimónia de abertura da reunião da Associação Interamericana de Imprensa, em Cartagena, Colômbia, antecipou que a recomendação vai constar de um relatório que a organização não-governamental divulga no próximo dia 4 de abril, em Washington.

"A principal recomendação que estamos a fazer neste relatório é que o secretário-geral das Nações Unidas deve tomar partido nesta crise", realçou José Miguel Vivanco.

A crise política na Venezuela agravou-se em 23 de janeiro, quando o líder da Assembleia Nacional, Juan Guaidó, se autoproclamou presidente interino e declarou que assumia os poderes executivos do chefe de Estado venezuelano, Nicolás Maduro.