Mundo

Hollande vence primárias do PS francês e é candidato contra Sarkozy

Hollande vence primárias do PS francês e é candidato contra Sarkozy

François Hollande será o principal adversário de Nicolas Sarkozy, o provável candidato da Direita à Presidência francesa. O socialista conseguiu uma vitória maior do que o previsto nas sondagens. A derrotada Martine Aubry pede agora a "união".

François Hollande ganhou, ontem, as primárias socialistas com mais de 56% dos votos e será o candidato do Partido Socialista às eleições presidenciais de 2012. "Recebo um mandato imperioso de fazer ganhar a Esquerda. Dedicarei todas as minhas forças e toda a minha energia", disse Hollande.

"Esta vitória - acrescentou - dá--me força e legitimidade para preparar o grande confronto das presidenciais. Os franceses já estão fartos de Nicolas Sarkozy. Vamos ganhar. Quero oferecer à juventude francesa uma vida melhor do que a nossa. É o sonho francês que quero reinventar".

No discurso de vitória, Hollande afirmou, ainda, ter "escutado a raiva dos que já não aguentam mais", referindo-se ao desemprego, à saúde, mas, também, "aos de-sequilíbrios financeiros, aos excesso da mundialização, às insuficiências da Europa e às expectativas ambientais".

O candidato dos socialistas foi recebido na sede do Partido Socialista pela sua ex-companheira Ségolène Royal e Manuel Valls, candidatos na primeira volta, e pela própria rival Martine Aubry, a quem saudou "a dignidade".

Martine Aubry reconheceu a derrota e prometeu ajudar o rival na campanha presidencial. "Quero saudar calorosamente a vitória de François Hollande. Esta noite é o nosso candidato às presidenciais de 2012", afirmou, num breve discurso, a candidata, de 61 anos, que pretendia tornar-se a primeira mulher a presidir a República francesa.

Aubry antecipou que hoje "retomará a sua função como primeira-secretária do PS", cargo que deixou no fim de Junho passado, quando anunciou a sua candidatura às primárias, as primeiras abertas aos simpatizantes da Esquerda na história do partido.

"Esta noite é a unidade em torno do nosso candidato. Amanhã será a equipa da França para a mudança e para pôr um fim a cinco anos de Governo de Nicolas Sarkozy", declarou Aubry, que protagonizou uma campanha bastante agressiva contra Hollande. Martine Aubry garantiu, ainda, que trabalhará com "toda a força para que, em sete meses, François Hollande seja o presidente da República".

Na Direita gaulesa, Jean-François Copé, secretário-geral do UMP, partido de Nicolas Sarkozy, afirmou que o tempo da "contra--ofensiva" soou para a maioria no Poder.