Terrorismo

Atacante em fuga fez dois mortos em Estrasburgo

Atacante em fuga fez dois mortos em Estrasburgo

Um homem armado abriu fogo, esta terça-feira à noite, perto do local onde decorria o Mercado de Natal de Estrasburgo, em França, matando duas pessoas e ferindo pelo menos 14, antes de fugir de táxi para parte incerta.

De acordo com um comunicado de imprensa da prefeitura, os tiros registaram-se às 20 horas locais (19 horas em Portugal continental), na rua das Orfèvres, no centro de Estrasburgo, e atingiram várias pessoas.

Após uma sucessão de correções ao balanço de vítimas, esta quarta-feira de manhã, a prefeitura de Bas-Rhin aponta para pelo menos dois mortos, oito feridos graves e cinco ligeiros. Uma das vítimas considerada ferida grave estará em morte cerebral.

Contactada pela agência Lusa, fonte da secretaria de Estado das Comunidades disse, pelas 07 horas, que "ainda não tem informações a respeito da nacionalidade das vítimas".

A primeira vítima identificada é um turista tailandês.

França está em "estado de emergência", declarou de madrugada o ministro do Interior Christopher Castaner.

Ataque bloqueou Estrasburgo

As estradas de acesso à cidade foram fechadas, assim como o Parlamento Europeu, onde estiveram retidos mais de dois mil funcionários e eurodeputados até às 02 horas (01 hora em Portugal continental), entre os quais políticos portugueses.

Num pavilhão desportivo da cidade, onde decorria um jogo de basquetebol no momento do ataque, ficaram fechadas cerca de cinco mil pessoas, que assistiam à partida.

O mercado de Natal, perto do local onde ocorreu o ataque, também foi encerrado ao público, e todos os espetáculos previstos em instalações culturais da cidade francesa foram anulados. As bandeiras da cidade vão ficar a meia haste e será disponibilizado um livro de condolências no município, referiu o autarca de Estrasburgo, Roland Ries, no Twitter.

O centro da cidade de Estrasburgo está delimitado por um perímetro de segurança. Nos hospitais de Estrasburgo, foi ativado o "Le Pan Blan", um plano de emergência para situações de crise, que permite que o maior número de serviços de socorro necessários seja disponibilizado.

Imagens do cenário de pânico durante o tiroteio foram partilhadas nas redes sociais.

Suspeito estava sinalizado pela Polícia e fugiu de manhã

Chérif C., 29 anos, natural de Estrasburgo, será o responsável pelo ataque e, pelas 2.30 horas locais (1.30 horas portuguesas), ainda não tinha sido localizado. Pôs-se em fuga depois de atacar a multidão com uma arma automática e, escreve o "Le Parisien", terá saído do local num táxi roubado. O esclarecimento foi feito horas depois de as autoridades terem avançado que o homem, atingido por militares durante a fuga, se encontrava cercado pela Polícia no bairro de Neudorf.

O mesmo jornal adianta que o suspeito consta da chamada "ficha S", uma lista de indivíduos sinalizados pelas autoridades, por suspeitas de ligações a possíveis atividades terroristas. De acordo com a BFM TV, o suspeito frequentava meios radicais islamitas de Estrasburgo. A tese de um atentado dessa natureza está portanto a ser privilegiada.

O homem, de 29 anos, tinha também cadastro por delitos comuns e, segundo a imprensa francesa, escapou a uma operação policial, esta terça-feira de manhã. A "Gendarmerie", polícia militar francesa, acorreu a casa do indivíduo para detê-lo por tentativa de homicídio, na sequência de um assalto que correu mal, na segunda-feira, mas o suspeito acabou por fugir.