EUA

Incêndios em Los Angeles obrigam 200 mil pessoas a fugir

Incêndios em Los Angeles obrigam 200 mil pessoas a fugir

Os vários incêndios que se registam na região de Los Angeles, Estados Unidos, obrigaram cerca de 200 mil pessoas a abandonar as casas onde residem, nomeadamente no bairro de Bel-Air.

As autoridades emitiram pela primeira vez o alerta máximo (violeta) devido aos fortes ventos que se fazem sentir na região e que atingiram os 130 quilómetros por hora, dificultando o combate às chamas.

"Tal como prevíamos, a força dos ventos aumentou de forma extraordinária", disse o serviço que luta contra os incêndios da Califórnia (Cal Fire) através da rede social Twitter.

"Mantenham-se alerta e estejam preparados para a eventual evacuação da zona. Caso sintam que não estão em segurança abandonem o local onde se encontram", acrescenta a mensagem do mesmo organismo.

Em conferência de imprensa, o presidente da Câmara de Los Angeles, Eric Garcetti, referiu-se ao espírito de resiliência dos habitantes sublinhando que aqueles que se encontram em perigo estão na cidade, onde no total, residem mais de quatro milhões de pessoas.

"Mais de 150 mil pessoas foram retiradas da zona norte da cidade", acrescentou o autarca.

Entretanto, mais de 50 mil pessoas receberam ordens para abandonarem as casas, sobretudo no condado de Ventura e perto de Ojai.

Os incêndios de grandes proporções propagaram-se nas últimas 48 horas e muitas frentes encontravam-se fora de controlo devido aos ventos "épicos".

As chamas já destruíram 120 residências e provocaram a morte a pelo menos uma pessoa, de acordo com os dados fornecidos pelos bombeiros.

Mais de 32 mil hectares foram atingidos pelas chamas nos últimos dois dias.

As televisões locais mostraram a evacuação de partes do luxuoso bairro de Bel-Air, Los Angeles.

De acordo com a cadeia de televisão NBC a propriedade do magnata Rupert Murdoch, avaliada em 30 milhões de dólares, encontrava-se em chamas.

Segundo os repórteres da France Presse, agentes da polícia estão no local a coordenar a retirada das pessoas.

Em 1961, um grande incêndio destruiu 500 casas situadas nas colinas de Los Angeles e 2017 já está marcado pela morte de mais de 40 pessoas, em outubro, vítimas de incêndios na região.