Espanha

Infantário exige que crianças comprem iPads de 600 euros

Infantário exige que crianças comprem iPads de 600 euros

O colégio El Bercial, em Madrid, Espanha, está envolvido numa polémica depois de ter exigido que os alunos a partir dos três anos usem iPads que custam mais de 600 euros.

Segundo o jornal "El Boletin", além do tradicional material escolar, em setembro, as crianças a partir dos três anos vão ter que comprar um iPad, que de acordo com informação da escola, custaria 623, 47 euros. Esta mesma informação deixou de estar disponível no site oficial do colégio depois de as primeiras notícias se tornarem públicas.

Segundo informações prestadas por alguns pais ao "La Sexta", a estranha exigência está relacionada com o objetivo de implementar o projeto "One to One". Trata-se de uma metodologia que obriga cada criança a usar um iPad personalizado.

A marca exigida foi a Apple, que, segundo a escola, é a melhor opção "pelo software e a duração real da bateria durante toda a jornada escolar". Ao "El Boletin", um pai revelou o desagrado com a exigência. "Há um grande custo e riscos para a saúde. Pode prejudicar a vista e criar um vício", disse o pai.

Fonte do Conselho de Educação da Comunidade de Madrid disse, à "Cadena Ser", que são as próprias escolas a explicar os seus projetos educativos porque têm autonomia para a planificação anual. Em última instância, disse a mesma fonte, os pais podem mudar os filhos de escola.

O colégio foi contactado pelos dois meios espanhóis que não responderam às questões.