Istambul

Turquia nega presença de investigadores dos EUA no caso de jornalista desaparecido

Turquia nega presença de investigadores dos EUA no caso de jornalista desaparecido

Fontes diplomáticas turcas desmentiram esta quinta-feira o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ao negarem o envolvimento de investigadores norte-americanos no inquérito sobre o desaparecimento em Istambul do jornalista saudita Jamal Khashoggi.

"Não é verdade que os Estados Unidos tenham nomeado investigadores para o caso Khashoggi", declararam as fontes diplomáticas de Ancara, citadas pela agência noticiosa turca estatal Anadolu.

Estas declarações surgem após Trump ter avançado hoje, numa entrevista via telefone a um programa do canal de televisão Fox News, que investigadores norte-americanos estão a trabalhar localmente com as autoridades da Turquia no caso do jornalista saudita Jamal Khashoggi.

"Temos investigadores lá [Turquia] e estamos a trabalhar com a Turquia e, francamente, estamos a trabalhar com a Arábia Saudita", afirmou o chefe de Estado norte-americano, garantindo que os Estados Unidos estão muito empenhados em tentar descobrir o que aconteceu ao jornalista.

Nas declarações ao programa "Fox & Friends", Trump não forneceu qualquer detalhe sobre a investigação em curso.

Jamal Khashoggi, colaborador do jornal norte-americano The Washington Post e um reconhecido crítico do poder em Riade, está dado como desaparecido desde que entrou, no passado dia 02 de outubro, no consulado saudita em Istambul para tratar de questões administrativas.

A hipótese de Jamal Khashoggi ter sido assassinado tem vindo a ser equacionada nos últimos dias.

Ancara afirma que o jornalista nunca saiu do edifício do consulado saudita, mas as autoridades de Riade asseguram o contrário.

ver mais vídeos