Mundo

Irão nega responsabilidade e condena ataques contra petroleiros no Golfo de Omã

Irão nega responsabilidade e condena ataques contra petroleiros no Golfo de Omã

O Governo do Irão "rejeita categoricamente" a alegação dos Estados Unidos de que foi responsável pelos ataques de quinta-feira contra petroleiros no mar de Omã, incidentes que condena "com a maior veemência possível".

"O Irão está pronto para desempenhar um papel ativo e construtivo em garantir a segurança das passagens marítimas estratégicas, bem como promover a paz, a estabilidade e a segurança na região", declarou o Governo iraniano.

A mesma nota alerta para a "coerção, intimidação e comportamento maligno" de Washington, em resposta à declaração do embaixador em exercício dos EUA na ONU, Jonathan Cohen, após uma reunião à porta fechada do Conselho de Segurança para analisar os ataques.

A pedido de Mike Pompeo, chefe da diplomacia norte-americana, Jonathan Cohen declarou à imprensa que os EUA avaliam os ataques de quinta-feira como "mais um exemplo das atividades desestabilizadoras do Irão na região".

Dois petroleiros, norueguês e japonês, foram na quinta-feira alvo de um ataque no mar de Omã, em pleno Golfo, uma região já sob tensão devido à crise entre os Estados Unidos e o Irão.