EUA

Juiz recusa libertar irmão do atirador num liceu na Florida

Juiz recusa libertar irmão do atirador num liceu na Florida

O irmão do autor confesso do tiroteio numa escola na Florida, em fevereiro, vai permanecer na prisão, depois de um juiz ter decidido uma fiança de 500 mil dólares (408 mil euros).

Zachary Cruz, 18 anos, foi detido no domingo após ter entrado na escola de Parkland onde o seu irmão, Nicolas, matou 17 pessoas, no dia 14 de fevereiro.

A entrada em propriedade privada é um crime que normalmente envolve uma fiança de 25 dólares, mas a juíza Theresa Mollica concordou com os procuradores que Zachary Cruz tinha sido avisado para não se deslocar à escola e que a gravidade do massacre justificava uma fiança elevada para que o jovem não seja libertado.

"Muitos (pais) não deixaram os filhos irem à escola hoje. Sentiram-se aterrorizados outra vez", disse a procuradora Sarahnell Murphy, numa audição na terça-feira.

O advogado de defesa, Joseph Kimok, considerou que a fiança e as condições são desproporcionadas face ao crime de invasão de propriedade. "Ele está retido por ser irmão de quem é, não por algo que tenha feito", disse.

De acordo com o relatório da detenção, Zachary Cruz disse aos agentes que se deslocou à escola para "refletir sobre o tiroteio". O jovem não resistiu à detenção e não foi relatada qualquer posse de armas.

Mesmo assim, a procuradora Sarahnell Murphy considerou que Zachary pode representar uma ameaça.

A juíza também ordenou que o jovem utilize um monitor e que se mantenha afastado de estabelecimentos escolares - em particular do liceu Stoneman Douglas, em Parkland, onde ocorreu o tiroteio -, caso seja libertado. Além disso, o jovem está impedido de visitar o irmão, que está detido no mesmo local.

Zachary e Nikolas têm a mesma mãe biológica, mas são filhos de pais diferentes. Ambos foram adotados quando eram muito novos por Roger e Lynda Cruz, e mudaram-se para a casa destes, em Parkland. Os pais adotivos já faleceram.

Nikolas Cruz, que sempre recusou ajuda para os seus problemas psicológicos e obsessão com armas, admitiu declarar-se culpado das 17 acusações de homicídio e 17 acusações de homicídio na forma tentada, caso os procuradores desistam da sentença à pena de morte, o que foi recusado.

Relatórios policiais mostram que Zachary também teve um percurso problemático, incluindo uma detenção por roubo. A sua mãe adotiva fez chamadas frequentes para a polícia a dar conta de fugas de casa e da sua recusa em ir para a escola, por ser mal-educado e tentar partir coisas. Algumas das chamadas foram feitas quando Zachary tinha 11 anos.